A melhor de todas as religiões

(*) Ney Mourão

A melhor de todas as religiões?
Aquela que abraça a todos, como potenciais irmãos, amigos, membros da mesma família humana e planetária, independente de qualquer expressão de religião, religiosidade, ou mesmo perante a ausência delas.
Aquela onde, mais importante que o rito, seja o encontro entre almas a maior de todas as celebrações.
Aquela em que não haja a palavra escrita da leitura dogmática e inflexível, mas que exercite em seus membros o gesto de ouvir o outro, desprovendo-se de atribuições de verdades absolutas e percebendo cada criatura como um universo único, belo e repleto de mistérios e descobertas constantes.

A melhor de todas as religiões?
Aquela que promova a felicidade, acima de todas as buscas. E que consiga que a felicidade de uns jamais comprometa o equilíbrio, a alegria, o bem-estar e a paz dos demais.
A melhor de todas as religiões, mais que ensinar, deve exercitar a prática do compartilhamento, da descoberta, mesmo que isso signifique sacrificar crenças anteriormente arraigadas, sabendo-se que a natureza e o Universo são, por si só, energias em constante evolução – e isso pressupõe a abertura a ideias novas, talvez ainda nem conhecidas.
A melhor de todas as religiões é reveladora e libertária. E quem a praticar deve saber que ser livre é saber exatamente que, por sermos todos absolutamente iguais, basta que aquilo que sentimos como não-necessário e ruim para nós é, por si só, não-necessário e ruim para todos, sejam amigos ou inimigos, iguais ou diferentes, presentes ou ausentes, desde que habitem o mesmo Universo que nós.

A melhor de todas as religiões?
A que não confunde hierarquia com opressão e domínio. Que promova o exercício do diálogo, da confiança e do respeito. Que incentive a gratidão permanente, e que gratidão seja uma prática tão constante que se torne quase sinônimo de fé.

A melhor religião difunde esperança. E percebe em cada pessoa uma potencial fonte de renovação do mundo. Quem segue a melhor de todas as religiões nem mesmo perdoa, já que jamais se magoa, ofende-se ou deixa-se levar pela injúria.
A melhor de todas as religiões é humilde. E, como tal, não julga às demais. Não oferece suas portas como templos da salvação exclusiva. Pelo contrário, é a arena acolhedora e cuidadora dos que buscam. Ela, por si, deve encarar-se também como eterna buscadora, percebendo-se como não-pronta, já que a verdade pode estar além de suas portas.

Quem professa a melhor de todas as religiões conecta-se com o bem não apenas em um templo, mas em todo e qualquer lugar, já que é no exercício diário da vivência e da convivência que se conhece o verdadeiro caráter e os anseios efetivos de cada ser em busca do desenvolvimento, da paz, da ética, do respeito ao semelhante. Assim, cada rua, cada trilha, cada lar, cada ambiente de trabalho, cada aposento, cada canto, cada automóvel, cada espaço ocupado por uma alma ou por uma energia pulsante, seja animal, vegetal ou mineral, é o templo onde deve ser exercida esta, a melhor de todas as religiões.

A melhor de todas as religiões confunde-se com abraços humanitários e solidários e olhares repletos de carinho universal. Confunde-se com compreensão, caridade e tolerância.
A melhor de todas as religiões não precisa ter um nome, uma marca ou um signo identificador. Ela transcende fronteiras de países, línguas e raças.

Amor! Eis a melhor de todas as religiões.
Que sejamos capazes. Que assim seja!

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

4 comentários em “A melhor de todas as religiões”

  1. Ney Morão.
    Vi que você tem formação em reiki. Estou interessada no assunto e quero ler algumas coisas. Vc pode sugerir alguns livros legais para a leitura? Obrigado.

  2. Olá, Simone Cristina.

    Eis uma lista de bons livros sobre o assunto. Caso vá adquirir apenas um, sugiro que dê preferência ao “Mãos de Luz”. Uma abordagem fantástica sobre os tratamentos de um modo geral.

    Um grande abraço e obrigado pela visita ao nosso site. Volte mais vezes.

    Ney Mourão

    1. Manual de Reiki – Um guia completo para a prática de Reiki. Walter Lübeck. Editora Ground (1997).

    2.Reiki Essencial – Diane Stein – Editora Pensamento (1998).

    3.Reiki Um Caminho para o Coração – Walter Lübeck – Editora Missão Orion.

    4.Reiki – Kajsa Krishni Borang – Editora Avatar (1998).

    5.Reiki – A Terapia do Terceiro Milênio – Johnny De’ Carli – Editora Madras.

    6.O Poder da Energia Reiki **- Egidio Vecchio, Elizabeth Vecchio,
    Claudete França, Thales França – Editora Age (1996)***

    7.Reiki Universal – Sistema Usui, Tibetano, Osho e Kahuna – Johnny De’ Carlo – Editora Madras (1998).

    8.Reiki – Cure-se a Si Mesmo – Brigitte Müller & Horst H. Günther – Editora Rocco (1998).

    9.Reiki para Todos – Robert King & Oriel Abarca – Editora Nova Era (1996).

    10. Reiki – Uma Habilitação para a Cura – Paula Horan – Editora Madras (1999).

    11. Reiki – Trabalhando com Energia – Stephan Schulte -Editora Eko (1997).

    12. Reiki – A Energia Vital – Brigitte Zie Autores: Robert King & Oriel Abarca – Editora Nova Era (1996).

    13. Guia Completo de Reiki – Tanmaya Honervogt.

    14. Reiki – O Legado do Dr. Mikao Usui – Frank A. Petter

    15. Mãos de Luz – Um Guia para a Cura Através do Campo de Energia Humana – Barbara Ann Brennan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *