Para o equilíbrio interior, um exercício de 21 dias de imersão em valores e virtudes

Este exercício já foi proposto pela Rede Zenitude e os depoimentos sobre seus resultados foram impressionantes e emocionantes. Baseia-se no pensamento-ação desenvolvido em muitas técnicas de desenvolvimento: UM DIA DE CADA VEZ! Assim, o trabalho se torna mais suave – ainda que continue desafiador. Notem que o exercício tem uma certa gradação, caminhando das reflexões e ações mais simples para as conceitualmente mais elaboradas. Vamos lá?

A tarefa – que deverá ser espalhada entre amigos, outras redes, comunidades de orações, grupos vibracionais e de meditação é a seguinte: a partir deste dia 01 do mês, todos os dias, às 21 horas, pelo menos um minuto de orações/vibrações ou meditações em torno dos sentimentos/valores/virtudes, em uma lista também já inspirada e determinada. Longe de tolher as vontades, o que propomos, através de uma lista pré-elaborada de intenções, é reunir corações e mentes através de objetivos comuns, fortalecendo os elos da corrente – que estará sendo disseminada, de forma inspiradora, por outras redes, em todo o mundo.

Portanto, às 21 horas, de cada um dos dias, a partir deste primeiro dia do mês, eis a lista… “Vale um pequeno minuto de silêncio, uma oração breve, uma meditação, um parar o agito, mesmo que por um segundo, um acalentar de sentimentos, uma fuga do burburinho comum das festas – enfim, cada um deverá encontrar uma forma de sintonizar e sintonizar-se. O importante é a firmeza de propósitos, a intenção, o esforço e a materialização da vontade em estabelecer um mundo comum e diferente para todos – a força do amor de todos é capaz de aniquilar as piores profecias!”. Mãos à obra!!!

Importante: Caso você leia essa mensagem em outro dia, não há problema. Comece pelo “seu dia 01”, e prossiga. Não “pule” nenhum dos dias propostos – aquele que você pulou, por ausência de foco ou por não achar relevante pode ser justamente aquele que mais precisava exercitar.

Dia 01/12 – Saúde
Dia 02/12 – Alegria
Dia 03/12 – Simplicidade
Dia 04/12 – Humildade
Dia 05/12 – Paciência
Dia 06/12 – Honestidade
Dia 07/12 – Solidariedade
Dia 08/12 – Justiça
Dia 09/12 – Coragem
Dia 10/12 – Responsabilidade
Dia 11/12 – Perdão
Dia 12/12 – Generosidade
Dia 13/12 – Desapego
Dia 14/12 – Bondade
Dia 15/12 – Esperança
Dia 16/12 – Entusiasmo
Dia 17/12 – Celebração
Dia 18/12 – Gratidão
Dia 19/12 – Fé
Dia 20/12 – Paz
Dia 21/12 – Amor

Mensagem especial à Nação Brasileira

Irmãos em luz,

De hoje, até o dia 13, cidadãos do mundo inteiro, apoiados por falanges de amigos de todos os planos que se compadecem deste orbe, estão reunidos, para práticas de vibração em prol da paz. Há muitos indivíduos do Brasil, esta terra fértil em bondade, mas que carece, neste momento, de recuperar a esperança e a fé, envolvidos nesta corrente. Há eventos convocados em redor do mundo, que envolve uma ordem de milhões.

Sabedores de que os laços que os unem vão muito além da geografia terrena e humana, tão limitada, vimos clamar que os membros deste grupo, cujas energias ainda são fonte para diversas falanges angelicais e para a Fonte resgatar para diversos de vocês a ternura, a saúde e o alento, mesmo que nem saibam: unam-se, nestes três dias, a este espectro poderoso de luz.

Breve, todos vocês deverão posicionar-se, com responsabilidade e, acima de tudo, humanidade, para contribuir com o equilíbrio desta Nação, cuja luta entre hostes antagônicas, nesse momento, é intensa. A luz sempre vence, desde que sejam desejosos dela, e não se submetam de forma ingênua ao chamado daquilo que não faz parte da Fonte da qual são originários. Reservem apenas, pelo menos, sete minutos em cada um destes dias. Caso desejosos fiquem de continuar neste exercício de bondade, não rejeitem este chamado interno, pois serão amparados por todos estes amigos que anseiam para que a paz pela qual tanto sonham não seja tão ameaçada. Não ignorem que é necessário firmeza, vigilância, pois há tremores sob os alicerces de tudo o que muitos de vocês edificaram, e há quem se alimente, neste e em outros planos, do medo, da desesperança, do ódio, da inveja, da maledicência, do desrespeito às leis naturais do amor e da paz. Já dissemos e reiteramos: Vigiai, orai, e acima de tudo, sejam, GRATOS. Tentem, nestes três dias, elencar pelo menos sete coisas pelas quais podem ser gratos ao Universo, a Deus, à Fonte. O Anjo da Aliança é graça pura, e a gratidão é capaz de provocar uma onda geradora de paz.

Acima de tudo, não deem ouvidos ou abram seu coração às provocações do lado enfermo das hostes. Há uma legião de anjos se deslocando para as fronteiras cosmo-energéticas deste país. Anjos cuidadores e ligados à saúde. Vocês precisarão estar em sintonia, para acessá-los, nos momentos em que, com certeza, já advertimos, deles precisarão. Agora, têm a responsabilidade do conhecimento. Espalhem esta convocação aos seus. Publiquem em suas dadivosas máquinas de informações – elas lhes foram dadas com a inspiração da Fonte, para a prática da bondade a para a aproximação entre almas, e estão sendo utilizadas, especialmente em sua Nação, para a prática contrária, sob a influência da vibração da negatividade.

Especialmente no dia 13, vistam-se como desejarem. Mas enfeitem sua alma e seu espírito com as cores da bondade. Abracem, com convicção, o irmão humano que cruzar seu caminho. Estejam vigilantes, nos dias que se descortinam. E sairão vencedores.

Nosso maior trabalho, nesta esfera, enquanto aqui transitamos, foi a luta (às vezes árdua) pela saúde dos corpos. Hoje, nos empenhamos pela saúde de vossos Espíritos. Toda Nação possui uma grande egrégora. E ela pode adoecer, se não for cuidada com os unguentos da harmonia, do diálogo, da esperança, da fé, da caridade, da gratidão. Trago-lhes, de Filipenses: Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

A todos onde esta mensagem chegar, nestes três dias, a instrução principal: elevai o pensamento, meditai, vibrai. Independente da fé que professem. Independente até mesmo de possuírem uma fé. A positividade, a harmonia e o amor não exige de ninguém certidões de pertencimento. E, à luz da saúde corpórea, a ciência já comprovou o poder de um pensamento elevado. Todos vocês são células da grande Fonte, assim como todos os átomos que pulsam neste Planeta. Se toda esta Nação pulsar na sintonia do amor, terão conseguido enfrentar esta turbulência para a qual recomendamos preparo e solidez.

Sete minutos apenas, em cada um destes dias. Nós, amigos celestiais, faremos multiplicar isto por sete milhões.

Que assim seja! Saúde para esta Nação! Paz aos brasileiros! Estejam preparados e alertas!

Anna Justina Ferreira Nery – Amiga deste grupo, em nome de toda uma falange de amigos – Com respeito e gratidão, pela Fonte.
(Em 11/03/2016)

Refletindo sobre o Carnaval

Aproximam-se dias de intensa alegria, em toda camada terrena. Dias de celebração, dias de materialização de sonhos de beleza, dias em que o anseio de muitos transforma-se, efetivamente, em demonstração concreta do que o esforço humano é capaz de fazer, de forma coletiva, amorosa e empreendedora. Em todo o mundo, por diferentes manifestações, os seres humanos transformam seus corpos e suas ruas, com arte, colorido, vibração e sons.

No momento em que a maior Nação evangelizadora do Planeta se prepara para a sua maior festa, eis algumas palavras que, distante de soarem às mentes como meramente moralizadoras ou castradoras da felicidade e da alegria são um ingrediente para a reflexão, o cuidado, o autocuidado e a vigilância. Em primeira instância, não nos esqueçamos da origem desta celebração – tempos de Saturnália ou Bacanália a deuses romanos, com o objetivo de descarregarem-se das tensões e recalques, em um mundo ainda desprovido de informação, luz do conhecimento e razão.

Neste sentido, é importantíssima a vigilância, principalmente àqueles que vêm-se dedicando cotidianamente ao progresso, à cura e à construção de um Tempo Novo. Nesta época, de forma expressiva, grande faixa da humanidade terrena oscila entre os limites do instinto e da razão, sedentos de sensações e ansiosos por emoções que não estão conectadas com os mais sublimes sentidos superiores.

Necessário é que haja uma tentativa coletiva de transformar esta grande festa em uma real celebração de alegria pela vida – e isso alegra todo o orbe cósmico e vibratório que estiver ao redor. No entanto, todo o poder de forças contrárias, neste momento, migram para a atmosfera terrestre, também sedentos das emanações da carne, do desregramento, da sexolatria. Exércitos de energias estão em prontidão de embarque. Não se iludam de que, em muitos momentos, estarão propensos a tornarem-se instrumentos, já que colocaram-se no papel de sintonizadores de uma outra frequência, distinta daquela que tanto têm tentado construir, refletir, meditar, alcançar.

Não se privem da alegria. Mas esforcem-se para que ela seja genuína e impregnada de cuidado consigo mesmos, com o outro, com o Planeta, com a casa em que vivem, com o lugar em que habitam e com os lugares onde levam sua luz, sua vibração e sua alma radiante e partícula integrante da Fonte. Não se privem da beleza, mas estejam atentos para fitarem o que lhes proporciona desenvolvimento efetivo, muito além da materialidade dos corpos ou da sedução do prazer passageiro.

Ao passar a festa, serão, novamente, seres que buscam a luz. Todo o arsenal que, neste momento, migra para a Terra, em busca das vibrações que não afinam com esse propósito, no entanto, poderá ter sido revigorado! Reflitam sobre esta responsabilidade! Em especial neste país, de grandes dimensões, a responsabilidade é imensa – todos os fluidos aqui emanados espalhar-se-ão pelo orbe, podendo ser utilizados, posteriormente, para fins que se destinam a outros tantos propósitos, sabidamente causadores de transtornos, mágoas, sofrimentos e angústias. Necessário, portanto, que haja trabalhadores em fileiras de luz, dispostos a emanar fluidos bons – a contrapartida do equilíbrio, do bem, da bondade e da harmonia.

A grandes festa é vencer o exército que hoje prepara-se para visitar cada grande aglomeração humana, em especial no Brasil. Para cada indivíduo em sintonia, estima-se que haja pelo menos uma dezena de energias prontas para uma conexão que poderia ser evitada, com a vigilância e o firme propósito de manter-se no caminho da porta mais estreita, porém a verdadeira, aquela onde estarão sanadas todas as enfermidades.

Como trabalhadores da luz, cumpre-lhes o papel de pelo menos TENTAR. E de, na medida do possível, orientar àqueles que necessitam desta orientação. Como terapeutas de sementes estelares, cumpre-lhes a missão que abraçaram. Há, mais uma vez, outros amigos, dispostos a ajudá-los, provendo-lhes de coragem e da genuína alegria e transbordamento de felicidade. Isso não é fantasia e já tiveram, em seus espíritos iluminados, provas concretas de que podem contar, sempre, com a espada, a lança e a proteção dos anjos, em cada luta cotidiana.

Propomos, como pílula protetora, que dediquem pelo menos um instante desta grande celebração para sintonizarem seus corações, corpos e almas com valores sublimes e elevados. E que tenham estes valores ao seu lado, nas provocações e chamados que serão fartos, intensos, múltiplos. Esta Nação, mais do que tudo, precisa disso, neste grande momento em que já entramos em um novo patamar energético e migramos, em uma velocidade que não imaginam para um tempo em que mensagens como esta nascerão em seus espíritos como nascem as flores em terreno saudável.  Vacinem-se, com a energia amorosa e divina. Revigorem-se, com o soro curativo da alegria cuidadosa. Fartem-se de vigilância lenitiva e protetora.

Acima de tudo, conscientizem-se de que são RESPONSÁVEIS pelo que constróem, pelo que chamam para si, por aquilo que acolhem.  Acolham, sim, a alegria. Mas reflitam sobre o seu significado para a sua trilha de evolução.

Paz em seus corações. Gratidão e fé!

(Ana Justina Nery – Em 06/02/2013; 06:00 am)

Sobre o exercício do Dia do Perdão

Por Anna Justina Nery, em 11/12/2012, 00:21.
 
Queridos e amados irmãos,

Não à toa, apenas após dez dias de preparação, terão pela frente, o dia para trabalhar o perdão.  Não à toa este dia vem posterior ao dia da responsabilidade, que significa assumir para si mesmo aquilo que representam as ações, pensamentos e palavras praticados. Não à toa que este dia precede a generosidade, sentimento quase irmão do perdão.

Recomendamos cautela, em primeiro lugar, para a tentação de tentar escapar ao exercício deste dia. Ocupar o tempo com outras obrigações, justificar-se com outros pensamentos e deliberadamente “esquecer” desta construção tão desafiadora, mas tão bela, é negar-se a oportunidade de crescimento e caminho para a evolução.

Perdão é degrau primeiro para o amor, que consideramos não o último dia desta jornada que iniciaram, mas o primeiro, de um tempo de corações novos. Neste dia em que o exercício do perdão é requerido como o principal sentimento, não se exija grandes arroubos de alma, grandes edificações para os quais não estejam ainda preparados e que se frustrem, pelo fato de não alcançarem. Antes, comecem o dia perdoando-se a si mesmos. Perdoem-se pelas mágoas que causaram a si mesmos, pela benevolência com a ausência de vontade de progresso pela simples opção por momentâneos e ilusórios confortos. Perdoem-se pelo que deixaram de dizer e pelo que disseram, em momentos errados. Olhem-se no espelho e, sem receio de verem-se a si mesmos, desnudados, exercitem, em primeira instância, a autocompreensão, como seres ainda limitados.

Mas imbuam-se do sincero desejo de alcançar um tempo novo.  Imbuam-se da tentativa sincera de mudar, de transformar-se, de abandonar a energia da mágoa, que só destrói mesmo a quem a alimenta. Magoar-se é como alimentar-se pouco a pouco de veneno e desejar que o outro é que se intoxique.

Para perdoar, um bom exercício é pensar que o passado não pode mais ser mudado. Quem se deita no que houve de errado no passado acaba não preparando um bom leito para o seu acolhimento no futuro, já que está desperdiçando os dias presentes, perdendo a oportunidade de seguir em frente. Pense no outro como um ser humano, como você.  Pense em quantas vezes você, ser limitado, já errou, também, em atos, pensamentos, julgamentos, falas ou silêncios. Você se condenaria, ad eternum, por todos estes erros? Então, porque julga possuir o direito perene de colocar o outro em uma dívida eterna?  Todos os grandes mestres só alcançaram a graça através da gratidão e do perdão.

Se não puder perdoar MUITO, perdoe um pouco, pelo menos. Entregue ao Universo, por alguns segundos que seja, uma oração, um sentimento de bondade, um suspiro de alma a algo ou a alguém que seu coração e espírito estejam turvados pela mágoa, pela ira, pelo rancor e até pela indiferença. Por alguns segundos que seja, imagine-se num abraço de ternura e carinho. Os anjos do céu acolherão seu esforço e multiplicarão esta súplica sincera, como um efetivo gesto de bondade de sua parte.

Se conseguir, ainda, dê um passo além. Estabeleça a ponte, dialogue, tome a iniciativa, ainda que, por um momento, tenha o receio de ser mal compreendido ou causar estranheza. Também neste momento, todos os guardiões da luz, da justiça e da bondade estarão ao seu lado, dando-lhe forças para este empreendimento renovador e transformador.

E, se o seu coração estiver preparado, corra! Abrace forte e perdoe, de verdade! Os céus e todas as conexões com a Fonte Divina se projetarão em sua direção. E, tenha certeza, você estará ajudando a transformar o mundo!

Faça o que conseguir, neste dia. Mas… FAÇA. Perdoar exige vontade, disposição, ousadia. Exige, vejam só, simplicidade, pois quanto mais simples o seu gesto provavelmente mais sincero. Despertará em você alegria pelo alcançado. Promoverá a saúde de seus campos energéticos e de seu corpo físico. Demandará de você humildade, para reconhecer a sua parcela de limitação e humanidade. Deverá ser realizado com honestidade de alma, expressa nos gestos, no olhar, nas palavras. Precisará, com certeza, de uma dose imensa de solidariedade, para com o outro e para consigo mesmo. Fará com que você perceba que a justiça maior para qualquer julgamento está além deste plano, onde os juízos de valor influem em como definimos os gestos do outro – quase sempre acreditamos que em nós está a verdade e a razão. Sem dúvida, irá requerer de você muita coragem, para colocar-se a caminho. E, finalmente, fará com que você assuma responsabilidades perante situações, oportunizando o amadurecimento de sua mente e de seu espírito.

Você, como semente estelar, parte da centelha universal que originou todas as coisas, é substancialmente FONTE de perdão. Aceite isto e terá iniciado uma vida nova, onde todas as coisas ganharão um novo sentido. Todos os anjos do céu estão ao seu lado. Esteja com os corações aliviados e em paz, transbordados de perdão e graça!

21 dias de imersão em valores e virtudes

A Rede Zenitude compartilha e convida a todos para uma uma missão especial: ajudar a preparar sentimentos, emoções e energias do Planeta para um “tempo novo”.
A tarefa – que deverá ser espalhada entre amigos, outras redes, comunidades de orações, grupos vibracionais e de meditação é a seguinte: a partir do dia Primeiro de dezembro, todos os dias, às 21 horas, pelo menos um minuto de orações/vibra

ções ou meditações em torno dos sentimentos/valores/virtudes, em uma lista também já inspirada e determinada. Longe de tolher as vontades, o que propomos, através de uma lista pré-elaborada de intenções, é renir corações e menstes através de objetivos comuns, fortalecendo os elos da corrente – que estará sendo disseminada, de forma inspiradora, por outras redes, em todo o mundo.Portanto, às 21 horas, de cada um dos dias, a partir de Primeiro de Dezembro, eis a lista… “Vale um pequeno minuto de silêncio, uma oração breve, uma meditação, um “parar o agito, mesmo que por um segundo”, um acalentar de sentimentos, uma fuga do burburinho comum das festas – enfim, cada um deverá encontrar uma forma de sintonizar e sintonizar-se. O importante é a firmeza de propósitos, a intenção, o esforço e a materialização da vontade em estabelecer um mundo comum e diferente para todos – a força do amor de todos é capaz de aniquilar as piores profecias!”.Mãos à obra!!!

Dia 01/12 – Saúde
Dia 02/12 – Alegria
Dia 03/12 – Simplicidade
Dia 04/12 – Humildade
Dia 05/12 – Paciência
Dia 06/12 – Honestidade
Dia 07/12 – Solidariedade
Dia 08/12 – Justiça
Dia 09/12 – Coragem
Dia 10/12 – Responsabilidade
Dia 11/12 – Perdão
Dia 12/12 – Generosidade
Dia 13/12 – Desapego
Dia 14/12 – Bondade
Dia 15/12 – Esperança
Dia 16/12 – Entusiasmo
Dia 17/12 – Celebração
Dia 18/12 – Gratidão
Dia 19/12 – Fé
Dia 20/12 – Paz
Dia 21/12 – Amor

Convite para sintonização de paz e harmonia

Neste domingo, dia 2 de setembro, exatamente às 13 horas, horário de Brasília, a Rede Zenitude convoca a todos os corações e almas do bem para um trabalho coletivo em prol da cura. Pensem, especialmente, não na enfermidade física, emocional ou espiritual, mas em organismos plenos de saúde, vitalidade, esperança, paz, fé, harmonia. Pensem, ESPECIALMENTE, na beleza da natureza em equilíbrio, no lenitivo do ar puro sobre a montanha, na brisa do mar que conduz os navegantes.

Pensem em mãos dadas, unidas, estabelecendo em torno de toda a superfície terrestre um grande escudo de proteção, recebendo do Alto as bênçãos e os medicamentos necessários para curar todo e qualquer desequilíbrio orgânico, psíquico e espiritual.

Anjos curadores, a serviço do Mestre, estarão espalhados pelos quatro cantos do Planeta onde, hoje, residem membros desta Rede e de outras redes amigas que estarão se conectando. Se possuir alguma pessoa enferma em sua casa, imagine-a recebendo os frutos dessa boa emanação de amor, sendo confortada e acalentada pela luz oriunda da Fonte curativa, do Deus maior, o arquiteto que edificou o maior de todos os prodígios, a VIDA!
Basta uma oração, um minuto de meditação, uma mentalização, m toque de mãos sobre si mesmo ou sobre alguém ao seu lado, pensando apenas em amor e cura!
Seremos um só coração, pleno de saúde e fé. Presencialmente, os membros da Rede Zenitude estarão realizando esta mesma sintonia, em um belo parque da cidade de Sabará, em Minas Gerais.

 

Gratidão e cuidado

Meus irmãos, irmãs, que a paz do Senhor, que a paz de Jesus, que a saúde, materializada em brisa, em canto dos pássaros, em cheiros, em presenças humanas, esteja presente, não só hoje,  mas em todos os dias da vida de vocês. Não é um valor desta Rede, em si, mas de outras redes afiliadas, irmanadas de alguma forma, por estarem outros membros fazendo alguns trabalhos, eu não diria em paralelo, não é a palavra, mas  trabalhos complementares.  Não é um valor de foco pleno, mas percebe-se, hoje, uma tentativa de construção, que deve ser estimulada, encaminhada, e essa palavra é muito bonita e forte, e tem uma vibração sonora que não imaginam: gratidão.

Quando temos conhecimento, devemos ser gratos pelo conhecimento adquirido; quando conseguirmos integrar outras redes, ou nos integrarmos a outras redes, levando valores já adquiridos, devemos ser gratos;   quando conseguimos  exercitar o amor, em sua  plenitude, devemos ser gratos;  quando temos a possibilidade  de exercitar a humildade,  devemos ser gratos;  quando temos ouvidos para ouvir os  recados que a nós  nos foram confiados,  como verdadeiras  missões,  e que podem mudar toda a  trajetória de uma rede, possibilitando, também, a mudança de trajetória de outras redes, outros trabalhos, outras iniciativas, devemos ser profundamente gratos; quando pesquisamos sobre o cuidado, exercitamos o cuidado, também devemos ser gratos.

Enfim, devemos ser gratos porque a luz do sol está possibilitando a fotossíntese que possibilita a oxigenação de vossos corpos, através das árvores, das plantas, dos vegetais que os alimentam e que trazem para vocês a seiva materializada, fluidos materializados de outros corpos sutis que estão em volta de vocês, drenados para vocês, em forma material de linfa, sangue, seiva que circula em vossos corpos .

Pensem nisso: em seres integrantes da celestialidade, em seres integrantes do cosmo, em seres integrantes da terra –  a seiva de todos esses outros corpos da grande Gaia, das sementes estelares, é a mesma seiva da fonte, circulando em vossos corpos e, por isso, devemos ser profundamente gratos. A mesma seiva, a mesma energia que compõe a esfera angelical, compõe também a esfera humana.  Pensem como é maravilhoso estarmos gratos por isso.

Pensem que, em muitas vezes, acordamos e vamos até o final de nosso dia, nos deitamos e não dizemos “obrigado, Senhor; obrigado, Deus; obrigado, Jesus; obrigado, Fonte; obrigado, Fonte das sementes estelares; Obrigado aos anjos… Não agradecemos a nenhum deles e todos eles estão confiantes e trabalhando para a nossa purificação, renovação, sedimentação como seres caminhantes.

Seres estelares, trabalhadores da luz, presentes aqui, seres do Zenitude, classes angelicais, filhos de todas as redes estelares estão presentes nesse trabalho da grande rede Zenitude e que a mim me foi confiada a grata- porque hoje sou muito  grata – a missão  de ser  Mentora, agradeço muito, muito a vocês pela acolhida e agradeço pelo esforço individual que cada um tem feito. Mas peço, por favor, que acoplem à soma desses esforços individuais uma soma do coletivo em rede, coletivo  em rede e em redes. Coletivo e público, e por favor tenham urgência na transliteração  desta canalização porque  ela está sendo enviada e dirigida também a outros grupos através desta grata missão a nós confiada hoje . Dizemos, ainda, sobre a saúde integral: por favor, cuidem de vossos corpos e dos corpos em volta, cuidem da terra, das flores, das crianças, das águas, cuidem especificamente também de vossos lares.

Promovam a ambientação sadia de vossos lares. Pensem em cada ambiente, assim como pensam em seus corpos. Na cozinha se faz a digestão de um lar. Então, pensem na cozinha, em tratar esta cozinha como tratam seu estômago. Tenham água em abundância, tenham alimentos em abundância e alimentos saudáveis, bem tratados, bem cuidados. Mesmo que tenham pouco alimento, mas que ele seja sempre manipulado com graça, com gratidão, com alegria, com amor, com humildade, com simplicidade,  com muito cuidado e, acima de tudo, com celebração. A sala de vocês, a varanda de vocês são os vossos olhos para o mundo. Pensem nisso, pensem em olhos bem cuidados, limpos, abertos, arejados, cortinas abertas, claras, limpas, organizadas. Vosso quarto é o cérebro mentor da casa, é o lugar onde vocês se deitam, dormem, repousam. Pensem neste ambiente como um lugar acolhedor, um lugar que receba a visita de vossos corpos com tranquilidade, serenidade, uma luz calma, pacífica. Enfim, pensem em cada ambiente como parte de vosso corpo e, quando saírem à rua, pensem na rua como a grande emanação, deste ambiente cuidado. Estarão espalhando, assim, a semente do cuidado por todos os lugares onde andarão.

Breve, estarão comemorando mais um aniversário e estaremos juntos, celebrando. Importante que comecem a trabalhar agora e saibam que, para vencer o desafio do cuidado, das ações em rede, da dependência de outras pessoas que não estão sintonizadas com as suas agendas em relação a vocês, mas que estão sendo preparadas para estarem juntas, precisam de tempo para se organizarem, precisam de tempo para esta acolhida mental, espiritual e emocional. Comecem a se organizar agora. Estivemos ajudando, há muito tempo pessoas que estiveram em conflito, na guerra. Para se preparar para a grande guerra entre o bem e o não-bem, são necessários guardiões aparelhados, guardiões preparados, que estejam estudando, que estejam edificando e que estejam se cuidando e cuidando desses espaços.

Estejam atentos e, em nenhum  momento, percam a vigilância. Vigiai primeiro, orai em segundo e, de preferência, façam os dois juntos. Vigiai E orai, assim disse um dia o grande Mestre  e não “vigiai OU orai”. Assim, juntas, as duas coisas, vigiai e orai sobre os vossos corpos, vigiai com o que comem, com o que ingerem, com as bebidas. Vigiai com o que expelem de vossas bocas. Se não puderem dizer o bem não digam nada. Respirem, captem a grande seiva em forma de ar que alimentam vossos corpos e aguardem. Garantimos que, dez segundos depois, o que diriam se não for do bem, não será dito, porque terão se conectado  com a Fonte, terão se conectado com a grande Fonte emanante do bem, que tudo cuida. E, quando vocês se conectam, vocês usam o grande escudo protetor, lançam o grande estudo protetor  em torno de vocês.

Mas façam a vossa parte, mais uma vez, para esta conexão. Estamos juntos, dispostos a ajudar, mas precisamos do empenho, da dedicação e do esforço continuado de cada um. Agradecemos, mais uma vez. Parabenizamos, porque sabemos que alguns venceram desafios de estarem aqui, alguns venceram o desafio de lutarem consigo mesmos, com crenças internas de estarem aqui neste dia hoje. Mas agradecemos por estarem, agradecemos pela confiança neste plano maior que nos auxilia e esperamos, mais uma vez, que estejam conectados com a Fonte, conectados com a luz , com a alegria, e com o abraço universal. Recebam,  nesse momento, o abraço de toda a espiritualidade, reunida em torno de vós no grande abraço que sentirão agora. Fiquem em paz.

Ana Justina Neri

15/08/12
Parque Lagoa do Nado

Em setembro, celebre a paz planetária, no Parque do Ibirapuera/SP.

Vem aí, mais uma edição do Festival Mundial da Paz. O evento vai acontecer de 06 a 09 de setembro, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Excelente oportunidade para refletir e agir em prol da paz no Planeta. Uma atitude que a Rede Zenitude apoia, incentiva e exercita!

O III Festival Mundial da Paz é um evento global, sistêmico, multicultural, descentralizado e integrador. É realizado por voluntários que compartilham gratuitamente suas experiências e saberes em prol da causa da paz. Ocorre a cada 3 anos, visando a promoção, a partilha e a vivência de valores e experiência de cultura de paz entre diversos agentes, instituições e indivíduos dedicados ao desenvolvimento  e difusão desta causa. Continue lendo “Em setembro, celebre a paz planetária, no Parque do Ibirapuera/SP.”

Participe de uma corrente permanente, em prol da harmonia e da saúde planetária!

Todas as terças-feiras e domingos, às 22 horas (horário de Brasília), a Rede Zenitude congrega seus membros e outras redes de desenvolvimento humano, meditação, orações e vibrações de todo o Planeta, em prol da harmonia, da esperança, da paz, da alegria, do bem-estar coletivo, da saúde, da positividade.
Faça parte, também, desta corrente. Um elo a mais é sempre maior do que apenas um elo – torna a corrente mais forte, extensa e abrangente. Pense, nestes dias e momentos, em uma luz intensa envolvendo a Terra. Pense em nosso Universo mergulhado em bondade e serenidade. Pense nesta vibração de amor saindo de você, flutuando pelo espaço e sendo utilizada por trabalhadores da luz para a cura de enfermidades físicas, espirituais e emocionais.
Basta apenas um minuto ou dois, se você não tiver muito tempo. Para ajudar a lembrar, coloque um alerta em seu celular ou relógio. Peça a amigos que lhe telefonem – assim, eles também estarão na mesma frequência mental. Reúna outras redes, teias, pessoas. Imagine que, neste instante, outras pessoas, do mundo inteiro, estarão fazendo o mesmo. Elos que se multiplicam. UNIDADE! Amor!
Contamos com você. Espalhe entre todos que você conhece! A energia do amor transforma o mundo!

Oportunidade inclusiva

O Núcleo de Direitos Humanos e Inclusão da Pró-reitoria de Extensão da PUC Minas, em parceira com o Instituto Ester Assumpção, oferece cursos de capacitação profissional para pessoas com deficiências visual, física, intelectual e/ou múltipla ou reabilitadas pelo INSS. A iniciativa faz parte do Programa de Capacitação e Qualificação do Trabalho, que busca estimular as habilidades intelectuais e pessoais, além de integrar os participantes ao mercado de trabalho.

Os cursos oferecidos são: Informática Básica (domínio de teclado, Windows, Writer, Calc e internet), Informática Básica Acessível para Pessoas com Deficiência Visual, Auxiliar Administrativo com Ênfase no Atendimento ao Público, Auxiliar Administrativo com Rotinas Informatizadas, Auxiliar de Jardinagem, Inclusão Digital, Limpeza Institucional, Massagem Terapêutica e Drenagem Linfática, Manutenção de Microcomputador e Pedreiro. As aulas começam em agosto, nas unidades Barreiro, Coração Eucarístico, Contagem, Betim, São Gabriel e Praça da Liberdade, e são direcionados a pessoas com mais de 16 anos.

Energia do Cuidado – sugestão de leitura

Veja, aqui, recomendações de publicações que servem de base para nossos estudos, retiros vivenciais, encontros de formação. Disponibilizaremos, também, materiais utilizados nas nossas atividades, como apresentações, descrições de vivências e dinâmicas de grupo.

Livro – Saber Cuidar – Leonardo Boff – Editora Vozes

 

Com o subtítulo “Ética do Humano – Compaixão pela Terra”, a obra do teólogo, que ficou conhecido no Brasil pela polêmica relação com o Vaticano, após a difusão das ideias da Teologia da Libertação, traz uma dimensão ampla do “cuidado” necessário para uma visão nova dos indivíduos e o Planeta. Para ele, o CUIDADO é mais fundamental do que a razão e a vontade. Defende, então, uma visão pluralista, holística, detalhando o cuidado em suas várias concretizações: cuidado com a Terra, com a sociedade sustentável, com o corpo, com os outros indivíduos, com o espírito, com a grande travessia da morte.

A óptica do cuidado fundamenta, para Boff, em um livro impactante e belo, uma ética nova em todas as relações, atitudes e posturas humanas, compreensível a todos e capaz de inspirar valores fundamentais para a fase planetária da humanidade.

Destacamos algumas frases:
* ” O cuidado não é uma meta a se atingir somente no final da caminhada. É um PRINCÍPIO que acompanha o ser humano em cada passo, em cada momento, ao largo de toda a vida terrenal.”
* “O corpo é aquela porção do Universo que nós animamos, informamos, conscientizamos e personalizamos.”
* “A cordialidade supõe a capacidade de sentir o coração do outro e o coração secreto de todas as coisas. A pessoa cordial ausculta, cola o ouvido à realidade, presta atenção e põe cuidado em todas as coisas.”
* “A ternura vital é sinônimo de cuidado essencial. A ternura é o afeto que devotamos às pessoas e o cuidado que aplicamos às situações essenciais. (…) A ternura irrompe quando o sujeito se descentra de si mesmo, sai na direção do outro, sente o outro como outro, participa de sua existência, deixa-se tocar pela sua história de vida. O outro marca o sujeito. Este demora-se no outro, não pelas sensações que lhe produz, mas por amor, pelo apreço de sua diferença e pela valorização de sua vida e sua luta.”
* “Não TEMOS cuidado. SOMOS cuidado. Isto significa que o cuidado possui uma dimensão ontológica que entra na constituição do ser humano. É um modo-de-ser singular do homem e da mulher. Sem cuidado, deixamos de ser humanos!”

O livro Saber Cuidar foi a base conceitual do II Retiro Vivencial da Rede Zenitude, em maio de 2010, e o “valor CUIDADO”  foi incorporado aos princípios da Rede como o seu principal valor, um sentimento seminal, abrangente de todos os demais valores, já que inclui o amor e todos as outras metas cotidianas a serem conquistadas por seus membros. Recomendamos, como uma leitura transformadora!

Espelhos: é o que são! Espelhem Deus!

Queridos e amados seres-sementes de um amanhã renovado!

Eis que é chegado o tempo em que todos praticarão a máxima que deve reger as mãos, corações e espíritos daqueles que se propuseram ao auxílio de seus irmãos, como terapeutas de almas: curar algumas vezes, aliviar outras, consolar sempre. É uma conhecida máxima da ciência médica, uma máxima que trouxe a este plano uma nova visão das ciências terapêuticas e de seus praticantes. Hoje, nos tempos em que a Terra se prepara para uma ascensão para patamares diferenciados de evolução, saibam que todos serão convocados a serem cuidadores. Reiteramos, mais uma vez, esta convocação, e rogamos para que se preparem,  preparem, seus lares, suas famílias, seus amigos, seus lugares de ofício.

Muitos estão, de fato, sentindo nos próprios corpos as transformações necessárias e estes tempos novos. Não são poucos os que confundem estes sentimentos novos e profundos como angústia, palpitações, incertezas, justamente por estarem experimentando sensações que não podem ser descritas à luz de um mundo antigo. Os seus dicionários ainda não trazem as denominações para muitas das experiências que hoje já compõem o ensaio para um futuro que está batendo à porta.

Rogamos aos irmãos que leiam as literaturas das quais dispõem e que sabem que são ferramentas para o alcance da paz, da harmonia interior e da verdade. Não queremos catalogar ou definir quais são aquelas páginas onde está a verdade absoluta, já que em um tempo baseado no amor pleno a maior verdade é o abraço desqualificado de rótulos de pessoalidades. Cada um é livre e possui, registrado em sua alma, o potencial infinito para o discernimento, libertado de falsos mestres ou juízes externos. O mais imprescindível é que estudem, leiam, busquem a ascensão e o progresso, de forma determinada e deliberada. Não falamos, aqui, de um progresso que destrói, de um desenvolvimento que exclui ou de uma valorização material que não abraça o humanismo e a solidariedade. Falamos do progresso das almas, do crescimento dos Espíritos, que só ocorre com o esforço de cada um, o desejo de chegar à Fonte.

Aos que têm dirigido aos planos superiores o anseio pela cura, lembrem-se que, voltando à máxima que citamos nessa mensagem, importa mais o consolo dos Espíritos que a cura dos corpos. É a paz espiritual que devem almejar, já que o que hoje veem transitando pelos planos materiais é passageiro, tênue, e pode se apagar como o sopro de uma chama, se comparado à eternidade evolutiva daqueles que se esforçarem e crerem no auxílio que virá.

Leiam os livros cristãos, leiam os sagrados livros antigos, leiam os proféticos ensinamentos de eras remotas, leiam as bondosas páginas dos irmãos celestiais canalizadas por outros dedicados e humildes servos neste plano. Dediquem-se, de corpo e alma àqueles que tratam do amor incondicional, da paz entre os seres, da harmonia planetária. Neles, com certeza, encontrarão as fórmulas e orientações para o alcance do caminho da verdade, do equilíbrio, da fé removedora de obstáculos.

A saúde é como um espelho, queridas sementes. Um corpo enfermo reflete os males provenientes do desequilíbrio de outros corpos sutis. Porém, nunca refletirá a verdadeira essência da alma – esta rebrilha em saúde plena, perfeição e eterna conexão com a Fonte. Um corpo enfermo ou um ser que demonstra imperfeições morais pode estar, momentaneamente,  comprometido com forças desestruturantes, em sintonia com anseios pelo desequilíbrio planetário. Mas, reiteramos, este é um momento, pequeno, curto, comparado com a gama de possibilidades, representada pelo amanhã que virá. Cuidem, no entanto, para que também não entrem em sintonia indesejáveis, pois habitam um plano dual, justamente para exercitarem sua fé e sua liberdade para fazer escolhas. Isto já foi dito, muitas vezes, mas é necessário lembrar.

É preciso, mais uma vez, a atenção e a vigilância. A leitura edificante auxilia os cérebros, conturbados e muitas vezes indisciplinados, a conectarem-se com a Fonte de Luz, com o Divino, com os Mestres. Mantenham, junto com vocês, sempre ao alcance da mão, fontes de boas leituras. Mesmo onde pareça, em primeira visão, um local inadequado ou mesmo inusitado. Pequenas frases são suficientes para mentalizações fortes, em harmonia com a luz. Ouçam boas músicas e procurem, em momentos de turbulência mental e psíquica, não exercitarem seus olhos, ouvidos e mentes com a vibração ansiosa de ambientes erráticos. Muitos dos que leem essas palavras já estudaram essas orientações. Rogamos, mais uma vez, que as pratiquem, para o bem de si mesmos, e para que possam ser auxiliados em suas trajetórias e amparados de uma forma mais intensa, em seu clamor pela saúde integral.

Tragam ao reflexo dos seus espelhos externos o que há de mais belo, em suas almas. Esbanjem sorrisos aos que os cercam. Vocês não imaginam a vibração e a potencialidade de um sorriso e o que ele é capaz de promover em uma ferida nos corpos sutis. Um sorriso, caras sementes, pode valer mais do que uma pílula, em muitos momentos. Pratiquem mais a celebração, a alegria e, principalmente, o cuidado com os irmãos vivos que os cercam, com os ambientes e com aquilo que consomem, ouvem, veem e ingerem. Não deixem que estas ferramentas que conduzem à saúde sejam esquecidas.  Busquem, na leitura positiva, o conhecimento necessário para ativar e reativar esse círculo positivo e contínuo, até que tudo isso se torne hábito.

Mais uma vez, rogamos para que também vejam no outro aquilo que gostariam que fizessem com vocês: amparo, cura, alívio e consolo. Os céus estão potencializando seus olhos, para verem, e seus ouvidos, para ouvirem os clamores de ajuda. Porque não potencializariam seus corações e mãos, como instrumentos de ajuda? Porque insistem em duvidar? A dúvida é uma forte semente para a conexão com o lado mais escuro e errático. Amparem-se, na certeza, individual e coletiva. Mãos dadas chegam com mais firmeza ao fim da jornada.

Olhem-se, hoje, no espelho, e vejam LUZ! Não a luz da prepotência, da vaidade e do orgulho, vícios que deverão cuidar e buscar o devido afastamento – e que, sugerimos, sejam estudados e compreendidos, em seus retiros e meditações. Mas a luz da fé, da bondade, da saúde, da benevolência, da razão que não sobrepuja o amor, da caridade, da justiça. Coloquem as dores e as cicatrizes não curadas nas mãos do Altíssimo. Ele enviará para o seu lado, senão o que julgam como cura, o alívio e o conforto. Espelhos: é o que são. Espelhem Deus! E fiquem com Ele, terna e eternamente!

Ana Justina Neri, 23 de abril de 2012.