Ave, coração, cheio de graças!

Mais uma vez, é necessário sermos gratos! Gratos por mais uma experiência enriquecedora. Gratos por mais uma etapa de aprendizado!

Gratos sejamos, pela presença de todos que estiveram em mais uma noite, junto à população de rua de Belo Horizonte/MG, na entrega dos cobertores, roupas e agasalhos. E, claro, enriquecida com os nutrientes, o carinho e o cheiro magnífico da sopinha da Dona Denise. O que são os temperos que ela colocou ali, pra cheirar a metros de distância, santo Deus?

Gratos sejamos, pela presença do papai Esmeraldo, do Geraldo, rimas ricas e jeitos cálidos de acolher o próximo, serenos, mansos, como deve ser uma acolhida.

Gratos sejamos, pela presença de Márcia, Mauro, Paloma. Família que deixou seu lar para agasalhar os parentes nem tão distantes do grande lar das ruas. Afinal, não somos todos irmãos de Planeta?

Gratos sejamos, pela presença, novamente, da Ana Paula. Com seu jeito tímido, mas metódico, participante, organizador, diligente e atencioso. Nossa guardiã da alegria, esbanjando sorrisos cálidos na noite fria.

Gratos sejamos, pela presença de Reginaldo, Rosângela, Andréa, atentos à necessidade de organização e união do grupo. “Gente, vamos juntos, pois somos um time”.

Gratos sejamos, pelos erros que cometemos, pois nos serviram e servirão de aprendizado e progresso. Como foi bom, perceber, ali, a funcionalidade dos “kits”, utilizando-se a própria embalagem dos cobertores novinhos que nos foram doados por outras almas solidárias que lá não estiveram presencialmente, mas que sua doação foi a materialidade da presença. Ideia brilhante da Márcia, que será incorporada ao esquema tático desse time que busca vencer essa Copa contra o frio da noite e o desconforto dos que sofrem.

Gratos sejamos, é claro, e que nunca nos esqueçamos, a todos que nos ajudaram. Uma peça de roupa aqui, um agasalho ali, um cobertor acolá. Uma andorinha sozinha não faz verão, mas vários colibris espalhados pela cidade nos proporcionaram nada menos que aproximadamente 300 peças de roupas e calçados, 60 cobertores, cremes dentais, sabonetes, caixas de leite. E a sopinha… Que cheiro era aquele, santo Deus! É… Creio que vamos precisar de uma celebração do Grupo, regada à sopinha da Dona Denise!

De coração, que é assim que se convencionou agradecer, agradeço a cada um que mais uma vez possibilitou o sucesso desse momento. E de alma, nesse meu jeito às vezes desajeitado de dizer e não-dizer, que é assim que sei fazer, abraço a todos. Foi dez. Foi mil. Cada uma das pessoas amparadas com aquele pequeno gesto, não apenas de um cobertor ou agasalho, mas com uma palavra de carinho, um momento de atenção, um sorriso, um olhar, hoje são seres que talvez não os vejamos mais, mas com certeza nós é que ganhamos deles a oportunidade de sermos um pouco melhores.

Gratos sejamos!  

Related Posts with Thumbnails

2 Comentários


  1. Ney

    Sou amiga de Andréa. Ela já nos convocou para essa jornada-amor. Ainda nao tive condíções físicas de ir. Mas, ontem, no horário programado para a entrega me mantive em prece por vocês. Deus abençõe vocês por mais essa iniciativa de abrandar o frio. Mais o frio da alma que do corpo. Quero fazer parte dessa sopa da Dona Denise. Ajudar a descascar legumes e tudo mais.
    Beijo e vamos em frente!
    Sandra

    Responder

  2. Parabéns pela iniciativa! O Brasil precisa de gente que faz a diferença.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *