Baterias recarregadas nas belas paisagens de Lavras Novas

Perdeu quem não foi em Lavras Novas ontem (02/05/2010)! Que peninha!
 
Foi num trajeto especialmente preparado para nós, onde o sol reinava soberano entre as matas e montanhas, que nos dirigimos a Lavras Novas. Dentro da Ducatto, dirigida por AMoroso (Antônio Marcos) cantamos e nos divertimos na estrada…
Músicas e musiquinhas foram aparecendo e fazendo parte daquele momento mágico onde a alegria e descontração projetavam-se como num raio de luz acompanhando-nos pelas estradas sinuosas.
Ao nos aproximarmos de Lavras Novas, como sempre, as nuvens já se apresentavam esfumaçando o sol e até uma neblina fina apresentou-se, apagando a poeira do caminho mas não amedrontando os caminhantes…
Que bom foi estar ali e sentir que eu fazia parte deste mundo, deste maravilhoso mundo, sempre surpreendente, pois ainda no sábado à noite eu achava impossível ir no passeio no domingo, já que meu corpo pedia cama e minha cabeça latejava por causa da dengue insistente…
Acordei às 5 horas no domingo e já não tinha dor e lá fomos – eu, minha mãe e meus queridos zenitudianos… Nem precisa dizer o quanto foi um passeio energético agradabilíssimo, apesar de eu ter ficado de castigo na Van, sem poder esbaldar-me pelos caminhos, como “caminhante” que sou…
 
A vivência do “anjo da guarda” foi ótima. Rimos a valer! Parece que Mauro foi o campeão do cuidado, pois todos acharam que ele fosse o seu anjo… foi divertidíssimo! A outra vivência do “meu tesouro” também foi muito rica, apesar de eu já estar um pouco cansada.
 
Podem não acreditar, mas eis eu hoje novamente com dor de cabeça e demais sintomas da “dengosa”!
 
Bem-vindos a Fernanda e Ricardo, parecendo já nossos conhecidos de longa data…
 

Abraços e afagos mil!
 
(Rita da Glória Correa)
 
Related Posts with Thumbnails

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *