Boa notícia na luta contra o crack

Os dados são impressionantes: nada menos que 98% das cidades brasileiras já têm problemas com o crack. Não se trata mais de encararmos o problema como “do vizinho”. É um desafio de toda a sociedade, que precisa unir-se, não só em forma de orações e vibrações, mas com atitudes efetivas e uma postura pró-ativa, buscando soluções, incentivando a discussão com os jovens – principais atingidos pela epidemia -, propondo ações em suas comunidades. A Rede Social Zenitude, há mais de um ano, estabeleceu o compromisso, entre os seus membros, de buscar parcerias em prol desta luta. Há indicadores energéticos que nos levam a crer que não é por acaso que essa droga (agora, com sua descendente mais recente, o oxi), esteja alastrando-se assim, pelo país. Lembrem-se sempre das promessas, em diversas crenças, das potencialidades do Brasil como celeiro de um tempo novo, de uma Nova Consciência, de uma nova pátria global. Sabemos que apenas o bem tem poder, mas precisamos estar vigilantes, para que os instrumentos a serviço do mal sejam banidos e não vençam algumas batalhas.

Por tudo isso, notícias positivas a respeito dessa luta serão sempre divulgadas aqui. E se você, em sua comunidade, sabe de alguma iniciativa que está dando certo na luta contra o crack, se tem ideias para serem compartilhadas, indicações de caminhos a serem seguidos, compartilhe. Ajude, na construção dessa rede! Um Brasil de cara limpa agradece!

*********

CNJ lança campanha nacional contra o crack

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lança neste domingo (26/6), Dia Internacional de Combate às Drogas, campanha nacional de prevenção e combate ao uso do crack. As equipes dos jogos da Série A do Campeonato Brasileiro que serão transmitidos pela TV aberta entrarão em campo com uma faixa alusiva à campanha, em ação apoiada pela Rede Globo de Televisão. Até 31 de agosto, emissoras da televisão aberta vão exibir o vídeo que alerta as famílias sobre os perigos do consumo do crack, especialmente pelos jovens. A campanha tem o apoio do Instituto Crack, nem Pensar e do Conselho Nacional do Minsitério Público (CNMP).

O CNJ também vai distribuir aos tribunais brasileiros 10 mil exemplares de cartilha produzida por especialistas para a campanha. A ideia é disseminar as informações por meio das Coordenadorias da Infância e Juventude dos tribunais. O presidente do CNJ, ministro Cezar Peluso, acredita que a prevenção é a melhor forma de combate ao uso do crack, “indiscutível fator de aumento das taxas de criminalidade, violência e outros problemas sociais”, diz no texto de apresentação da cartilha.

Um hotsite (www.cnj.jus.br/cracknempensar) vai disponibilizar gratuitamente todo o material da campanha, que também inclui peças impressas para jornais e revistas que desejem colaborar com a campanha. Apenas os veículos dos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina não poderão veicular a campanha, que já foi ao ar nessas unidades da federação.

Related Posts with Thumbnails

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *