Confraternização julhina – celebração integral da vida

Em uma instituição, quando se consegue estabelecer os valores que a nutrem e orientam, quase sempre é impossível estabelecer ações de forma que eles sejam abordados isoladamente. Como os pilares de uma edificação, um sem o outro gera instabilidade da estrutura, riscos de quebras no equilíbrio como um todo. 

Com grata satisfação, temos percebido que, na Rede Social Zenitude, os nossos valores estão tão interligados que formam mesmo uma teia, um arcabouço de princípios cuja dissociação não faz sentido. Como encaixar em uma só categoria de valores uma caminhada energética onde, no meio do caminho, estudamos um texto, refletimos através de uma vivência sobre um tema ligado à solidariedade ou estabelecemos, a distância, uma sintonização com organizações e pessoas que estão distantes? Claro que essa caminhada não trata apenas do bem-estar individual, mas está intimamente ligada a contribuir com um planeta melhor, com a sustentabilidade e com a formação de elos de diferenciais de atitudes e comportamentos. 

Em nossa última confraternização no lar, o valor CELEBRAÇÃO, em princípio, seria o principal fio condutor. É assim que ele está descrito em nosso compromisso de princípios: “Encantar-se e estar grato com o milagre da existência, valorizando as pequenas e as grandes conquistas, a convivência e os elos. Promover o encontro sadio, ético e alegre, percebendo a vida como uma dádiva a ser festejada.”.

Mas como ignorar que o evento foi, também, o mais puro exercício da ALEGRIA? “Incentivar o sorriso, a leveza, a flexibilidade para o enfrentamento aos desafios e a serenidade como metas cotidianas e eixos condutores nas ações”, é como a entendemos. Ou, ainda, como não se emocionar com o belo momento onde, em roda, cada um contribuiu com suas ideias e testemunhos concretos sobre temas ligados à fé, à espiritualidade, ao amor, à confiança, à amizade, através da leitura e reflexão de temas que despertaram o CONHECIMENTO? É um compromisso assumido, e naquele momento exercitado: “Incentivar, apoiar e realizar ações de conhecimento e autoconhecimento, valorizando a busca da sabedoria e da consciência como ingredientes para a transformação humana.” 

Na busca e no exercício dessa integralidade, dançamos, exercitamos a prática holística de maneira bem-humorada, em uma quadrilha cujos passos foram buscar os termos mais variados de diferentes ideologias. Acariciamos a alma e o outro, nos múltiplos abraços. Acariciamos o corpo, com um alimento saudável, natural e recoberto com a intenção de bênçãos e gratidão de todo o grupo. Acariciamos o lar acolhedor, enfeitando-o, cobrindo de cores, de harmonia e cuidado.

Mais uma vez, a alma saiu lavada – paradoxalmente aquecida pela fogueira julhina que levou aos céus os fluidos de nossa vontade de que o mundo seja sempre assim: alegre, saudável, solidário, sustentável e pleno! 

Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos, estaremos em outro lar, celebrando a alegria e a beleza das flores. Esperamos que cada vez mais pessoas, afinadas com essa vontade coletiva da transformação possam estar conosco. Esperamos por você!

(Ney Mourão)

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *