Impressões sobre um Encontro muito especial

(Veja fotos desta atividade no nosso Álbum Virtual. Clique aqui.)

(Depoimento de Reginaldo Rosa sobre o Encontro “Voo da Pena”, realizado em 03/10/2011)

“Um abraço sutil, gesto de laços fraternais. Nossa pena, convite ao voo, convite ao encontro na Terra, ocasional…nos universos, perene e total.”

O texto acima é parte de uma música composta por Ney Mourão em homenagem a um ícone da Rede Zenitude:  uma pena, que veio dos ceús, tal qual um presente, durante uma vivência em meio a uma clareira no meio da mata, no primeiro encontro realizado pela Rede.

No local de rara beleza, no Instituto Renascer da Consciência, no momento em que a pena caiu, os participantes falavam, justamente, da necessidade de transcender, de viajar mais alto, de alcançar esferas maiores – tal como a águia, “voar” em direção a planos superiores de amor, bondade e luz.

A pena, além desta representação, acabou tornando-se um convite à celebração. A cada dois meses, realizamos um encontro presencial na residência de um dos membros da Rede. Durante o encontro, rimos, brincamos, nos abraçamos, aprendemos e nos conectamos com os membros que estão distantes em um momento chamado de sintonização energética. E a pena representa a chegada do grupo à residência, trazida pelo membro que nos havia acolhido no encontro anterior.

No dia 3 de outubro, sábado, a pena voou para a casa de minha mãe. Os preparativos começaram cerca de um mês antes. O que seria servido? Que brincadeiras seriam realizadas? O que fazer, como fazer?

Como relatado por outros companheiros que acolheram a pena anteriormente, tenho a impressão de que é feito todo um planejamento energético anterior com a presença de forças angelicais enviadas por Deus para que o encontro seja um sucesso. Durante a preparação para o evento, presenciei raros  e bons momentos de união entre meus familiares.

Algumas transformações foram sentidas e outras vivenciadas. Vale destacar um novo hábito adquirido durante este período de preparação para o Voo da Pena: acostumados a almoçar frente à TV, vendo e ouvindo as pesadas notícias dos jornais do meio-dia, passamos a nos sentar à mesa e compartilhar assuntos positivos.

Cada um, do seu modo, colaborou para que a reunião acontecesse da melhor maneira possível, limpando a casa, indo às compras, buscando cadeiras e mesas, cozinhando ou cuidando do conteúdo do evento.

Minutos antes do horário marcado para início, alguns ajustes ainda estavam sendo feito como o local onde seria colocada a TV, a arrumação das mesas etc. Inicialmente, prevíamos que teríamos cerca de dez a doze pessoas. Com o passar do tempo, as pessoas foram chegando e logo estávamos com vinte e três pessoas, entre adultos e crianças.

Na rua, dançantes de um grupo de congado festejavam o início do mês dedicado a Nossa Senhora Aparecida. A energia emanada dos tambores e de seus cânticos contribua para o fortalecimento do círculo energético formado em volta da casa de minha mãe.

Para descontrair, um bingo bem diferente criado pelo Ney Mourão. Ao invés de números, valores e sentimentos fundamentais em uma relação familiar. A cada palavra “cantada”, uma reflexão sobre o quanto daquele valor ou sentimento está presente em nós. Os ganhadores de cada rodada ganhavam, também, um convite para falar um pouco sobre aquele valor ou sentimento que o havia ajudado a ganhar a rodada.

Logo após, meu irmão, Ronaldo Costa, compartilhou uma apresentação sobre família. Conhecemos a origem do termo, conceitos e formatos desde a antiguidade, papéis dos membros familiares e outros temas que nos convidam à reflexão sobre a importância do conceito família no momento em que estamos vivendo.

Após a apresentação do Ronaldo, Ney Mourão nos alertou para ampliarmos a visão de família, concebendo o termo como uma oportunidade de estarmos em comunhão com nosso vizinho, nossos colegas de bairro, de trabalho, com os animais, as plantas, enfim. que possamos formar uma grande família universal.

Em nome de minha família, agradeço a todos pela presença física e também pelas presenças vibracionais. Já tivemos notícias de que foi um momento mágico, como sempre, com conexões com outros grupos e membros dispersos pelo mundo.

A energia oferecida por vocês proporcionou que minha família tivesse a oportunidade de se reunir de uma forma que raramente acontece. Por exemplo, somos uma família na qual os irmãos nunca se abraçaram. Acredito que meu pai, que é falecido, deve ter ficado muito feliz e sentido a imensa vibração energética fruto do encontro.

Um abraço sutil, gesto de laços fraternais.

Nossa pena, convite ao voo, convite ao encontro na Terra, ocasional…nos universos, perene e total.

 

O texto acima é parte de uma música composta por Ney Mourão em homenagem a um ícone da Rede Zenitude: uma pena, que veio dos ceús, tal qual um presente, durante uma vivência em meio a uma clareira no meio da mata, no primeiro encontro realizado pela Rede.

 

No local de rara beleza, no Instituto Renascer da Consciência, no momento em que a pena caiu, os participantes falavam, justamente, da necessidade de transcender, de viajar mais alto, de alcançar esferas maiores – tal como a águia, “voar” em direção a planos superiores de amor, bondade e luz.

 

A pena, além desta representação, acabou tornando-se um convite à celebração. A cada dois meses, realizamos um encontro presencial na residência de um dos membros da Rede. Durante o encontro, rimos, brincamos, nos abraçamos, aprendemos e nos conectamos com os membros que estão distantes em um momento chamado de sintonização energética. E a pena representa a chegada do grupo à residência, trazida pelo membro que nos havia acolhido no encontro anterior.

 

No dia 3 de outubro, sábado, a pena voou para a casa de minha mãe. Os preparativos começaram cerca de um mês antes. O que seria servido? Que brincadeiras seriam realizadas? O que fazer, como fazer?

 

Como relatado por outros companheiros que acolheram a pena anteriormente, tenho a impressão de que é feito todo um planejamento energético anterior com a presença de forças angelicais enviadas por Deus para que o encontro seja um sucesso. Durante a preparação para o evento, presenciei raros e bons momentos de união entre meus familiares.

 

Algumas transformações foram sentidas e outras vivenciadas. Vale destacar um novo hábito adquirido durante este período de preparação para o Voo da Pena: acostumados a almoçar frente à TV, vendo e ouvindo as pesadas notícias dos jornais do meio-dia, passamos a nos sentar à mesa e compartilhar assuntos positivos.

 

Cada um, do seu modo, colaborou para que a reunião acontecesse da melhor maneira possível, limpando a casa, indo às compras, buscando cadeiras e mesas, cozinhando ou cuidando do conteúdo do evento.

 

Minutos antes do horário marcado para início, alguns ajustes ainda estavam sendo feito como o local onde seria colocada a TV, a arrumação das mesas etc. Inicialmente, prevíamos que teríamos cerca de dez a doze pessoas. Com o passar do tempo, as pessoas foram chegando e logo estávamos com vinte e três pessoas, entre adultos e crianças.

 

Na rua, dançantes de um grupo de congado festejavam o início do mês dedicado a Nossa Senhora Aparecida. A energia emanada dos tambores e de seus cânticos contribua para o fortalecimento do círculo energético formado em volta da casa de minha mãe.

 

Para descontrair, um bingo bem diferente criado pelo Ney Mourão. Ao invés de números, valores e sentimentos fundamentais em um relação familiar. A cada palavra “cantada”, uma reflexão sobre o quanto daquele valor ou sentimento está presente em nós. Os ganhadores de cada rodada ganhavam, também, um convite para falar um pouco sobre aquele valor ou sentimento que o havia ajudado a ganhar a rodada.

 

 

 

Logo após, meu irmão, Ronaldo Costa, compartilhou uma apresentação sobre família. Conhecemos a origem do termo, conceitos e formatos desde a antiguidade, papéis dos membros familiares e outros temas que nos convidam à reflexão sobre a importância do conceito família no momento em que estamos vivendo.

 

Após a apresentação do Ronaldo, Ney Mourão nos alertou para ampliarmos a visão de família, concebendo o termo como uma oportunidade de estarmos em comunhão com nosso vizinho, nossos colegas de bairro, de trabalho, com os animais, as plantas, enfim. que possamos formar uma grande família universal.

 

Em nome de minha família, agradeço a todos pela presença física e também pelas presenças vibracionais. Já tivemos notícias de que foi um momento mágico, como sempre, com conexões com outros grupos e membros dispersos pelo mundo.

 

A energia oferecida por vocês proporcionou que minha família tivesse a oportunidade de se reunir de uma forma que raramente acontece. Por exemplo, somos uma família na qual os irmãos nunca se abraçaram. Acredito que meu pai, que é falecido, deve ter ficado muito feliz e sentido a imensa vibração energética fruto do encontro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sintonização vibracional pelo amor, esperança, harmonia e perdão…

Neste sábado, dia 17 de setembro, às 13 horas, horário de Brasília, convidamos a todos para uma sintonização vibracional de amorosidade, esperança, harmonia e perdão. Junte-se a diversas pessoas que leem essa mensagem, espalhadas ao redor do mundo, e dedique alguns minutos para unir-se em uma mesma sintonia de cuidado planetário.

Rogue aos céus pelos enfermos, pelos que necessitam de apoio e proteção, pelos que buscam por conforto físico e psicológico. Agradeça pelas dádivas que recebe diariamente. Imagine, em sua mente, todo o Planeta imerso nessa “onda” balsâmica e divina.

Estaremos juntos, com certeza, afastando de nós o mal e as aflições. E, se você estiver lendo esta mensagem após a sintonização, faça isso agora! Para o amor, não existem fronteiras de espaço e tempo! Uma vida renovada a todos!

Impressões sobre passeio vivencial ao Jardim Botânico da UFMG

(Veja fotos desse roteiro em nosso Álbum de Fotos virtual)

Sim! Estivemos lá, no Jardim Botânico da UFMG (antigo Instituto Agronômico). É lá onde fica alojado o Presépio do Pipiripau, um dos mais conhecidos presépios em movimento brasileiros – já foi declamado em poema até por Carlos Drummond de Andrade! Por lá, também, há diversos espaços dedicados à Física, à Química, à Paleontologia e à Biologia, que torna o passeio uma viagem lúdica e agradável pelo conhecimento.

Os membros da Rede Zenitude “abraçaram”, literalmente, a ideia e o Jardim. Distribuímos abraços (um depoimento de um “abraçado”, inclusive, já foi registrado por aqui, em um dos comentários do site), visitamos o espaço da Química Divertida, nos esbaldamos nas experiências da Física, feito crianças que (re)descobrem o mundo. Vivenciamos, no caminho sensorial (um percurso dentro da mata, onde a proposta é percorrer com os olhos vendados), uma experiência marcante, onde ouvimos nossos sentimentos e aprendemos lições individuais e coletivas que serviram para a nossa reflexão e crescimento. E, claro, ao final, saboreamos aquele clássico piquenique coletivo, imersos em uma natureza que é um presente para todos que dela queiram desfrutar, ali, bem pertinho do burburinho maluco da cidade. RECOMENDAMOS!

Leiam, abaixo, as impressões da Eni Campos Quaresma, integrante da Rede Zenitude, sobre este delicioso e inesquecível momento:

Queridos amigos do Zenitude,

Gostei muito do nosso passeio ao Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG. Parabéns para a nossa aZente organizadora, Lúcia Mara.

Foi realmente um encontro de muitas emoções. O local é próximo da minha casa, mas só tive a oportunidade de ir uma única vez. E não foi tão agradável como o passeio do domingo, dia 20 de agosto.

Gostei das companhias, dos locais onde visitamos e o mais interessante: o pedido de abraço. Porque a gente não faz isso mais vezes no nosso dia a dia?

Obrigada por esta iniciativa e um grande abraço a todos do Zenitude.

Sintonização vibracional em prol da saúde e da paz dos homens e do Planeta Terra

“Cure o mundo”… Assim diz uma belíssima música de Michael Jackson. “Faça dele um lugar melhor, para você e para mim e toda a raça humana”, completa a canção.
Que tal acreditarmos e vibramos por isso, todos na mesma frequência e sintonia?

Domingo, dia 21 de agosto, às 12:30 horas em ponto (horário de Brasília), faça uma oração, entoe um mantra, medite, reúna amigos para uma prece coletiva, pare por alguns minutos e pense em paz, harmonia, saúde, prosperidade. Junto com você, pessoas ao redor de todo o mundo, que visitam esse site, e os membros da Rede Zenitude, presencial e virtualmente, estarão sintonizados, na mesma intenção de amorosidade e cuidado. Caso necessite, eleve aos céus seus pedidos pessoais por saúde ou para aqueles que ama. Pense nos inimigos e vibre na frequência do perdão. Vamos inundar o entorno planetário de luminosidade e amor, abraçando a grande família planetária em um abraço descomunal de boas energias. .

Não é necessário que sua ação tenha uma longa duração. Dois minutos de intenção vindas da alma valem por uma eternidade. Pense com fé, na possibilidade de CURA e AMOR! Pense em RECONCILIAÇÃO e mentalize anjos de mãos dadas à sua volta! Pense em ondas de TERNURA maternais e fraternais atingindo cada homem, planta, animal ou estrutura planetária. Pense em sua cidade, seu bairro, sua rua, sua casa inundados e purificados. É possível! Acredite!

Estaremos juntos! Sentiremos, em nossos corações e almas, essa possibilidade fazendo-se concreta. E, se estiver lendo esta mensagem após a sintonização, faça isso agora! Para o amor, não existem fronteiras de espaço e tempo! Uma vida renovada a todos!

Passeio vivencial na Chácara do Lessa: três impressões, várias emoções…

(As fotos dessa atividade podem ser vistas no Álbum da Rede Zenitude, no Picasa Google. Clique aqui)
(Registro de outras ações da Rede – Clique aqui)

Nossos integrantes e amigos já sabem: a cada terceiro domingo do mês, a Rede Zenitude realiza um passeio energético e vivencial. Trata-se de um momento de contemplação, meditação, práticas de bioenergia e de desenvolvimento humano, de incentivo ao cuidado com o ambiente. Os locais escolhidos, normalmente, são parques ou locais próximos à grande capital mineira – alguns deles, inclusive, em que muitos dos participantes da Rede nunca tiveram a oportunidade de visitar, por puro desinteresse ou falta de planejamento cotidiano. Já estivemos na Serra do Cipó, em Rio Acima, no Jardim Botânico, no Museu Inhotim, no Parque das Mangabeiras, dentre outros.

No dia 17 de julho, estivemos no Parque Chácara do Lessa, um deslumbrante local em Sabará, cidade histórica situada a poucos minutos de Belo Horizonte/MG. Atualmente pouco visitado, é um local onde o Criador estava de fato inspirado quando tocou suas mãos na região. E o homem tem cuidado bem do espaço, que merece ser mais conhecido. Leiam, abaixo, dois depoimentos de participantes do passeio. O primeiro, escrito a quatro mãos, por mãezona coruja e filha, cheia de alegria e energia. O segundo, de quem, com sensibilidade e cuidado, escolheu com carinho o lugar para nossa vivência. E, desde já, você é nosso convidado para os próximos passeios. Faça contato!

O OLHAR DE MÔNICA GOMES E LUÍZA:

No dia 17 de julho, foi realizado o encontro presencial do Zenitude. O local escolhido pelo nosso anfitrião Ricardo foi a chácara do Lessa, localizada na cidade de Sabará/MG. Lugar encantador e que tem tudo haver com ZENITUDE. Na chegada, fomos recebidos pelo porteiro, que nos informou que no local haviam poucas pessoas – nós, do grupo, alguns rapazes, que faziam caminhada e um casal com o filho. Percebemos, de imediato o quanto o ambiente era acolhedor e tranquilo.

A chácara do Lessa é um lugar maravilhoso. Caminhamos por uma estrada de terra com leve aclive. De um lado e do outro, árvores frondosas e bem altas encontravam-se formando um belo túnel, todo verde, banhado por uma brisa pura e rumo certo. No percurso, identificamos uma placa que informava “Lago das Carpas”. Perto do pequeno lago, com algumas carpas, fizemos a oração inicial, ao som da água, caindo em sintonia com o canto dos pássaros. Momento mágico.

Retomamos ao caminho anterior e prosseguimos a caminhada. Sentimos, a cada passo, a energia que emanava de todos os lados, revigorando o nosso ser. Mais adiante, deparamos com uma plantação de bambu. Que majestoso bambuzal! Que coisa linda! Eu, particularmente, nunca havia visto um bambuzal daqueles. Na verdade, todos nós ficamos admirados.

Percorremos por um caminho estreito no meio da mata. Poucos quilômetros de descidas e subidas. Paradas sutis para um descanso breve. Às 12:30h era o horário da Prece de Sintonização. O local que nos escolheu foi a Trilha do Ouro. Nesse lugar, haviam duas grutas, onde era extraído ouro. Sentimos o espaço e brincamos com as crianças, entrando e saindo das grutas, levantando poeira. Foi um “momentinho criança”, antes de realizamos a prece de harmonização, pedindo a Deus paz para as famílias, o planeta,  para os irmãos que já partiram desta vida e saúde para nós outros. O Ricardo lembrou em especial da Júlia Helena. A pequenina paulista de dois meses.

As três crianças presentes pareciam passarinhos livres a voar. Corriam, gritavam, festejavam e sorriam. Fizeram uma festa e estavam sintonizadas plenamente com a energia do local. O lanche fraterno foi uma delícia. Sanduíches especiais, enroladinho de queijo, rosca e biscoito caseiro e sucos. Não usamos copos descartáveis e não consumimos refrigerantes. Sucesso total!


O OLHAR SENSÍVEL DE RICARDO QUARESMA:

Quem acha que já viu tudo na vida, é porque não participou do “passeio energético” promovido pela Rede Zenitude, no último dia 17 de julho, em Sabará/MG.

Tudo marcado, tudo confirmado, muita coisa esperada. Menos a realização de uma missa campal em plena Praça “Melo Viana”, local do encontro da turma para seguirmos rumo à Chácara do Lessa. Um erro de organização, pois era aniversário da cidade de Sabará. Trezentos anos e a cidade estava cheia de gente. O que significa, para a pacata Sabará, um engarrafamento digno de cidade grande.

Em se tratando de eventos do Zenitude, tudo bem. Afinal, tudo o que acontece é para nos ensinar algo. E aprendizado, neste dia, não faltou. Graças a Deus!

Na Praça Melo Viana, lotada, encontrei com a Mônica e Luiza. Eu, confesso, estava um tanto nervoso pela situação. E se não bastasse todo o desencontro, Ney Mourão estava paciente, de um jeito que nunca vi (pura metáfora…).

E vocês pensam que acabou por aí? Ainda teve um passeio ciclístico que contou com a participação do Ney, Reginaldo, dona Carmem, tia Maria, Thiaguinho, Kátia e Beatriz. Explico melhor: eles ficaram presos no trânsito, em plena estrada, acompanhando e esperando a caravana de bicicletas passar. E só depois chegaram ao famoso centro histórico de Sabará, quase onze horas da manhã, DUAS HORAS depois do planejado!

Então, partimos para a Chácara do Lessa, com algumas horas de atraso. Mas valeu a pena. Ao chegar à portaria do parque, uma bela notícia. O parque era só nosso. Tinha, além de nós, três jovens, fazendo caminhada. E fomos seguir o nosso destino, rumo ao passeio energético.

O lugar é lindo, a natureza foi a nossa recepcionista. O clima de desapontamento cedeu lugar para a energia Zenitude. Até quando a Bia, filha da Kátia, falou:
– O que nós vamos fazer aqui?
Ai, meu Deus, que frio na barriga. E agora, pensei? Depois de tudo isso, os meninos vão sentir um tédio, neste parque vazio.

Novo engano. Uma energia sutil tomou conta das crianças. Beatriz, Thiago e Luiza pareciam estar em casa. Foram os que mais se divertiram. Curtiram toda a liberdade do parque, participaram das atividades, percorreram a Trilha do Ouro e encantaram-se com a mina desativada, que fazia parte da trilha. Se tivéssemos uma lanterna, eles iriam mais fundo.

E o passeio foi acontecendo naturalmente, bem de acordo com a proposta de Rede Zenitude. Mais uma vez, a união, o amor e a vontade de dedicarmos horas da nossa vida para construirmos um mundo melhor venceram! Hora do lanche, um momento bem feliz. Nossa famosa comidinha balanceada e cheia de energia para quem quer alimentar a alma. A nossa prece, momento de oração, e a descontração. As crianças, mais uma vez, deram um show de como aproveitar aquele instante, num lugar tão diferente da cidade congestionada.

A lição que aprendi neste encontro. Vou plagiar um grande poeta brasileiro, nosso querido Gonzaguinha. “Eu fico com a pureza da resposta das crianças…”. Vocês tinham que ver o olhar, o sorriso, a cor de poeira dos meninos. Uma alegria estampada no rostinho da Beatriz, do Thiaguinho e da Luíza. Um sentimento puro e pelo qual devemos nos espelhar para amenizar os nossos momentos de estresse. E fazer da nossa vida uma caminho mais tranquilo para a felicidade.

E que Deus, no amor de Jesus Cristo, esteja conosco sempre, fazendo dos “momentos Zenitude” uma oportunidade de recebermos um aprendizado novo a cada dia. Até o próximo passeio!

Impressões sobre a reunião no lar, em 02/07

(Por Kátia Cilene, anfitriã da reunião vivencial)

Bom dia! Hoje o sol amanheceu lindo!!!
No sábado, acordei feliz, ao lembrar que receberia meus amigos em minha casa. A Beatriz, minha filha, desde cedo, estava animadíssima. Ajudou a enfeitar o espaço e, no final, também ajudou a recolher e a guardar os enfeites. Sua participação foi ativa.
Quando foi-se aproximando o horário do encontro, meu coração foi batendo mais forte. Realmente, a gente sente a vibração em torno da casa. A cada um que chegava, a troca de abraços fortalecia-me ainda mais. Como eu já contei, durante o encontro, a minha cachorrinha Keka, sempre se esconde, late, brava com as pessoas. E, no sábado, isso não aconteceu. Quando fomos fazer a sintonização, ela fez questão de participar da roda, quietinha, como mocinha bem comportada. E, no final, novamente, ela esteve junto conosco.
Fiquei surpresa com meu marido, que participou, mesmo que um pouco distante. Ele é muito tímido e reservado, acho que ele nunca deu e recebeu tantos abraços como naquele dia. Pra ele, com certeza, foi uma experiência única . Com poucas palavras, como é o seu normal, disse que gostou do encontro e achou a turma legal.

Todos os dias quando vou fazer minhas refeições, olho para a pena, agradeço por essa oportunidade, e lembro-me de todos que ali estiveram. Coloquei a pena no cômodo por onde todos da casa passam, inclusive as visitas.
E a quadrilha, achei divertidíssima! Mesmo a gente errando os passos. O legal é a dança, a animação, as risadas. É um banho de novas energias.
Minha casa está sempre de braços abertos para recebê-los. Um abraço a todos, e já estou com saudades.

Que o sol continue brilhando na vida de todos. Até o próximo encontro do grupo, no dia 17/07, em Sabará/MG.

(Veja as fotos desse evento no Álbum de Fotos on-line da Rede Zenitude. Clique e visite).

Em sintonia vibracional pela paz planetária e pelo amor.

Convidamos a todos para uma sintonia vibracional, nesse sábado, dia 02 de julho, às 20:30 horas (horário oficial de Brasília). Conosco, em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, estarão pessoas de diversas crenças e ideologias, além de outros amigos, espalhados por diversas cidades e países. Uma oração, um pensamento elevado, uma atitude em prol de um semelhante, um telefonema repleto de amorosidade a alguém que você ame – ou, quem sabe, a um inimigo, em um gesto de perdão. Um instante de recolhimento consigo mesmo, com o seu grupo familiar, com o seu grupo de orações ou de meditações.

Ciência e religião já têm comprovado os benefícios e o alcance de uma sintonia positiva, inclusive para a cura efetiva de enfermidades ou para a melhora da saúde de pessoas e ambientes. ACREDITAR já é o primeiro passo para CONSTRUIR um planeta melhor!

Coloque seu coração, sua mente e seu espírito em harmonia com esse momento. Imagine mãos unidas, imagine um abraço fraterno e luzes divinas e serenas acolhendo nossa linda bola azul flutuante no espaço. Escreva, em uma folha de papel, aquilo que deseja alcançar para si mesmo e para outros em seu redor. Convide outros amigos e fortaleça o gesto.

Depois, conte aqui como foi esse momento. Compartilhe com outros que, como você, permitiram esse momento de presente, de dádiva, de conexão.

Saudações fraternas!

Celebrando a Energia dos Anjos – Mais do que treze momentos para lembrar!

 

(Veja, aqui, fotos do IV Retiro Vivencial – “Celebrando a Energia dos Anjos”)
(Assista ao vídeo-recordação do Retiro)

Treze! Há muito tempo, na região da Provença, os festejos natalinos eram celebrados com treze sobremesas. Na Romênia, a data era lembrada com treze pratos de peixe à mesa.

Para os cristãos católicos, o número tem um marco importante: por ocasião do Concílio Vaticano II, o famoso Schéma XIII foi considerado um dos documentos determinantes, que marcou a entrada da Igreja em uma nova era, “a passagem para um outro plano”, voltado para as preocupações com a transcendência e o alcance de uma consciência mais profunda.

Na Numerologia, o número13 sugere a morte da matéria e o nascimento do espírito, a passagem para um plano superior de existência. O número treze representa a transformação. O treze, reduzido à sua soma quatro (1 + 3 = 4),  mostra um trabalho evolutivo. No Tarô, é temido por alguns como o número da morte. No entanto, é preciso compreender que ele a representa, mas não no sentido comum, físico. A morte é uma simples alteração, necessária para um início inspirador, uma nova tomada de consciência. Quando nascemos nesta vida, morremos num outro nível de existência. Quando nos formamos, morremos como estudante e nascemos como profissional. No casamento, cada um morre como entidade isolada para renascer como dupla. Transformação é a palavra-chave do treze.

Havia doze discípulos, e Jesus era o décimo terceiro. Há doze signos no zodíaco, com o Sol no centro. O número 13 é sagrado, assim como quaisquer de seus múltiplos. Identifica um iniciado ou alguém que renasceu através dos poderes mentais da transmutação. O número 13 é preservado nas medidas da Grande Pirâmide.

Representa um momento e não um processo. É o ponto entre o antes e o depois, o momento exato do corte e da transformação. Nos passos da iniciação, é a morte do ego dando lugar a um outro ser. Destrói-se a personalidade para recriá-la sob um novo aspecto: a comunhão com o ego universal.  Acima de tudo, o treze é capaz de provocar mudanças pacíficas, que poderão melhorar os padrões de vida do mundo. Os cortes são necessários para que se possa colher os frutos maduros.

Os astecas acreditavam em treze céus e sua semana tinha treze dias. E o calendário maia, também chamado Calendário do Novo Tempo ou Calendário da Paz, é composto por treze luas, cada uma de vinte e oito dias.

Para a Rede Zenitude, treze tem sido um número especial. Em nossos quatro retiros vivenciais, tivemos sempre 13 pessoas presentes! E é bastante comum que nossos momentos mais marcantes e repletos de energia aconteçam com 13 pessoas reunidas.

Foi assim, mais uma vez, em maio, no Retiro Vivencial cujo tema foi “Celebrando a Energia dos Anjos”. Um encontro mágico, renovador. Nele, vivenciamos a força poderosa dos anjos, sua inspiração e sua orientação para o louvor ao Criador como razão de estarmos vivenciando nossa trajetória humana.

Desde o primeiro rito de chegada, quando, caminhando sobre uma trilha que lembrava o céu e as nuvens, ao som de um saxofone tocado com as mãos e a alma pelo talentoso João Pedro Quaresma – com certeza, inspirado por anjos -, tivemos o primeiro encontro com os anjos de cada um dos presentes. Ali, sob a música acolhedora e um luz suave, lemos as mensagens que pareciam ter vindo direto das esferas angelicais para os nossos corações. Lua e estrelas ajudaram a compor o cenário, no ambiente deslumbrante, uma natureza que, todos os dias, nos ajuda a lembrar a dádiva da Fonte Divina da qual fazemos parte. Antes da paz do recolhimento, um filme com uma mensagem iluminada e o jantar, feito por Neusa, nossa nova amiga, enviada pelos anjos, de quem não pretendemos largar mais. Lá, lá pelos lados dos céus, com certeza, os banquetes divinos, inundados de carinho, devem ter o sabor dos temperos de Neusa!

E assim foi, momento a momento. Momento de ser criança e descobrir, em um pique-esconde com os anjinhos, que somos todos uma só família: a grande família cósmica universal. Um preparativo para o V Retiro Vivencial, quando o tema será, justamente, “Família”. Momento de aprender, refletir e dialogar, com a palestra de rico conteúdo de Ricardo Quaresma Chaves, abordando o tema dos anjos na visão evangélica e um apanhado histórico e antropológico, com Ney Mourão, esse redator que agora lhes relata nesse texto. E


E assim fomos, treze à mesa, saboreando o fruto de uma vivência profunda em acolhimento, tolerância às diversidades e abertura ao encontro. E assim fomos, por três dias, treze almas buscando a conexão com os anjos na Biodança com Simone Noronha, na vivência conduzida por Maura Oliveira e na deliciosa dinâmica elaborada por Ana Paula Oliveira e Reginaldo Rosa – haja energia, para descobrir tantos anjos escondidos. Haja emoção nada contida, para conseguir ler tantas mensagens deixadas, com carinho, em cada envelope – todas elas, “mera coincidência”, chegando ao seu dono-destino de forma oportuna, dizendo aquilo que era necessário, no momento certo, para as perguntas que pairavam no ar.


Sim! Mais uma vez, treze foi um número mágico e transformador. Estamos vivenciando, todos os dias, essa certeza: de que podemos nos transformar e transformar o mundo para melhor. Com pequenas atitudes, posturas, encontros, atos e reflexões.

Desejamos, no entanto, que esse número possa se multiplicar. Treze vezes treze elevado a décima terceira potência. Em alcance numérico, em alcance geográfico, em alcance energético. Que cada um dos que passam todos os dias por nossas vidas sintam essa energia transformadora, essa pequena mas significativa centelha capaz de aquecer ao nosso redor.

Desejamos que você, que agora nos lê, e que não esteve conosco, fisicamente, seja invadido por esse sentimento bom que trazem os anjos a pedido de Deus. Que vocês, que lá estiveram, continuem sob a guarda dos anjos protetores e fortes, livres do mal, esforçando-se por trilhar os caminhos do bem, em direção à Fonte, realizando mais o que devemos do que o que queremos, sempre a serviço de Deus e do próximo.

Que assim seja, pois os anjos, em uníssono, já disseram “AMÉM”!

 


 


IV Celebrando – Celebrando a energia dos anjos

 

Sintonize com os anjos – Domingo, dia 22 de maio

Eles estão em todos os lugares, auxiliando-nos e orientando-nos, a serviço de Deus: assim creem praticamente todas as religiões do mundo. E, atualmente, até a Ciência começa a dar ouvidos às “vozes angelicais”, tentando “explicar” o seu mistério e sua existência.
Nesse domingo, 22 de maio, 12:30 (hora oficial de Brasília), a Rede Zenitude convida para que você se conecte com as esferas angelicais. Nesse horário, faça sua oração, medite, cale-se por um instante e ouça a sua voz interior. Deixe que sua intuição possa lhe responder a alguma pergunta, encaminhe ao plano divinal seu pedido, agradecimento, meta a ser conquistada. E, principalmente, estenda seu coração e seu espírito a todo o Planeta e todo o universo, imaginando um abraço de luz e boas energias, pacificador, acolhedor… ANGELICAL!
Os anjos estarão conosco, nessa sintonia. Nosso convite expande-se por qualquer barreira de credo ou ideologia. O importante é que você esteja conosco… Que assim seja.

Retiro Vivencial de maio: em sintonia com os anjos!

“Celebrando a energia dos Anjos” – esse foi o tema do Retiro Vivencial, que aconteceu nos dias 20, 21 e 22 de maio, no Sítio Serra Negra, em Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte. Uma abordagem holística e ecumênica, desprovida de dogmas ou barreiras ideológicas, filosóficas ou religiosas. Na programação, palestras interativas sobre o tema, sob diferentes enfoques. Além disso, aconteceram vivências ligadas à Bioenergética, Biodança, meditação, respiração relaxante, dentre outras. Momentos de revigorante recarga energética, mental, física, emocional e espiritual.

O local, além do revigorante contato com a natureza, oferece conforto com chalés com duas a quatro camas, todos com banheiro individual, piscina, trilhas para pequenas caminhadas, quadra de vôlei e peteca e campo gramado. Na área preservada há, ainda, uma cachoeira, de rara beleza. Toda a alimentação foi cuidadosamente, balanceada e sem carne, de nenhuma espécie. E os momentos festivos regados a boas energias, sem alcool!

Em novembro, teremos um novo Retiro Vivencial. Desta vez, o tema abordado será a “FAMÍLIA”. Se você tiver interesse em participar ou saber mais detalhes, envie agora um email para zenitude@zenitude.com.br

Impressões sobre a reunião vivencial e de oração – Voo da Pena – Residência de Mônica Gomes em 30/04/2011

Desde a entrada, a anfitriã brindou-nos com carinho para aquecer o coração e um alegre jardim para encantar os olhos: um abraço afetuoso e belos arranjos de girassóis espalhados pela casa deram aquele toque especial.

A residência de Mônica e seus familiares é arejada, clara. A mesa posta na varanda estava de frente para a figueira – árvore sagrada, como devem ser os encontros entre as criaturas humanas. Chã de hortelã, patê de milho, torradinhas caseiras, enquanto os convidados iam chegando e tomando o seu lugar por ali. Tudo suave como a brisa que embalava a noite. Ao fundo, sem brigar com os diálogos, músicas com letras edificantes, tocando a alma e o espírito.

Aos poucos, outras delícias foram compondo a mesa: um deslumbrante  antepasto de berinjela, um indescritível bolo de coco e chocolate, uma fantástica torta de legumes… Haja adjetivos para descrever! E aquele quibe vegetariano de tabuleiro, então!?

Durante a sintonização vibracional, o grupo foi inspirado e tocado pelos céus para a necessidade de estarmos atentos à família, à união entre pessoas mais próximas, aos valores positivos no lar, à atenção continuada ao “próximo mais próximo” – em total sintonia com a mensagem escrita para a ocasião, que foi lida logo depois.
Pra variar, muitos abraços, afagos, aquela sensação boa e aconchegante de estar entre pares.

Na vivência, um “presente”. Ao chegar às mãos de cada um, a revelação: “O presente não é seu”. De mão em mão, foi conduzido para mãos solidárias, amorosas, cuidadosas… Até que, quase nenhuma surpresa, o delicioso final: o presente era de todos, deveria ser compartilhado, como são todos os nossos momentos felizes, na família Zenitude! Cada um dos presentes recebeu uma parte do presente: uma pequena pedra semi-preciosa, mosaico de cores e de tons diversos, compondo um todo – metáfora desse grupo que tão bem tem feito a todos que o integram!

O carinho dos ausentes fez-se presente, através dos encantadores coelhinhos enviados pela Zoraide. Doce gesto de quem tem o coração tão doce quanto chocolate de Páscoa!
Saímos, deixando a nossa pena emoldurada, símbolo da união, da fraternidade, do amor. Que esses sentimentos permaneçam na casa de nossa anfitriã e em sua alma. Que embale seus dias e os dias de seus familiares e amigos. Que a boa energia da noite fique impregnada nas paredes e que possa também ter saído dali com cada um de nós, revigorando-nos e espalhando por onde passarmos a chama cálida do amor!

Encontro Residência Mônica – abril 2011

Sintonia vibracional: sábado, 30 de abril!

O amor é uma energia que flui livre, incondicional. É ele que nos conecta à nossa origem que é, essencialmente, resultado de criação amorosa. A energia do amor traz vida aos seres, objetos e lugares envolvidos por sua vibração.  A missão do amor é conectar o ser humano ao todo, “holos”, à expressão do divino em nós. O amor nos aproxima da perfeição, porque ele é a mais pura expressão dessa energia divina.

Quando entramos em estado de oração por nós mesmos e, acima de tudo, pelos outros, pelo Planeta que habitamos, estamos exercitando uma forma de amar. Por isso, em todos os eventos presenciais da Rede Zenitude, realizamos um momento de sintonia com todas as pessoas que desejam estabelecer esse elo. Sintonia vibracional, meditativa, de orações, de pensamentos elevados. Não importa o nome. O importante é o PROPÓSITO!

Estabeleça conosco essa corrente, nesse sábado, dia 30/04, pontualmente às 20:30 horas (horário oficial de Brasília). A importância do horário é, justamente, o fortalecimento de elos, a conexão com os planos superiores e divinos a um só tempo.  Tendo como pólo irradiador a cidade de Belo Horizonte, temos certeza de que os diversos pontos luminosos do Globo Terrestre que já têm estado conosco em outros momentos também se acenderão! Imagine o Planeta iluminado, coberto de bênçãos, envolto em amor crístico, em chama violeta, em luz prateada, sob o manto protetor do Criador.

Para saber o fuso horário de sua cidade ou país, visite o site “Horário Mundial”: http://24timezones.com/hora_certa.php