Una-se à sintonia vibracional, nesse domingo

Em nosso I Retiro Vivencial e Energético, quando vivenciamos nosso primeiro módulo de formação e desenvolvimento humano, vimos como, nesse Universo, “tudo é energia”. Na ocasião, vimos que experiências conduzidas pelos especialistas da Física Quântica, em laboratório, com todo o rigor da ciência, demonstraram que bons sentimentos, boas vibrações, emoções positivas exercem influência sobre a cadeia de DNA humano, atingindo um raio de quilômetros de alcance. O mesmo vale para a negatividade, as vibrações em baixa densidade, os pensamentos ruins.
Assim, sempre que propomos, pela Rede Zenitude, um momento de sintonia vibracional, a intenção é, justamente, unir pensamentos, almas, corações e intenções em uma só energia: a do amor.

Já que sabemos que o seu alcance é ilimitado, convidamos a todos que nos acompanham através desse site para que se juntem a nós, nesse momento. Independente da fé praticada, independente do nome que deem ao ato – prece, oração, vibração, meditação, elevação do pensamento, energização… Enfim, o importante é pensar que estamos estabelecendo “elos”. E que essa energia, sem limites geográficos, está indo além de nós, pelo espaço, conectando-se com outros elos, com os anjos, com a bondade crística, com as luzes divinas. Somos UM! Somos essa energia! Somos parte de Deus!

Convidamos a todos para unir-se em nossa sintonia vibracional e de orações, nesse domingo, dia 17 de abril, às 12 horas em ponto, horário oficial de Brasília. Questões individuais, orações por enfermos ou por desafios que estão sendo enfrentados por cada um são válidos e também ganham alento nesse momento. Feche seus olhos, harmonize-se. Use seus elementos que lhe conectam à fé – sua Bíblia Sagrada, seu copo com água, seus incensos, a mão da pessoa querida… Imagine o Globo Terrestre abraçado e rodeado por anjos do bem.

Estaremos juntos!

Celebrando a energia dos anjos

Desde as mais remotas culturas, os anjos povoam o imaginário humano.  Eles são citados na Bíblia e em outros livros sagrados. Sua interferência no cotidiano dos homens e das nações é admitida nas mais diversas crenças e até mesmo em registros históricos.  Guardiões, protetores, guias, auxiliares na busca do bem, emissários divinos.

Qual o papel dos anjos e sua influência na cultura humana? Como conectar-se com a energia angelical? Como trazer os exemplos de bondade, força e ternura, tão comuns nas citações sobre anjos, para o nosso cotidiano?

Em maio, nos dias 20, 21 e 22, a Rede Zenitude realizará a sua quarta edição do Retiro Vivencial e de Desenvolvimento Humano, o “Encontro Celebrando”. Nosso momento de celebrar a existência e o anseio de progresso físico, mental e espiritual dos seres e do Planeta. Em meio à beleza e serenidade da natureza, serão realizados estudos, reflexões e vivências sobre o tema “A Energia dos Anjos”. O tema será abordado sob um ponto de vista holístico, desvinculado de dogmas religiosos, respeitando-se a diversidade e promovendo a tolerância. Além das atividades relacionadas ao tema, desfrutaremos de bons momentos de alegria, lazer e alimentação saudáveis, práticas de relaxamento.

O número de vagas é limitado, para garantir o conforto, a integração e a qualidade das práticas, reflexões e vivências. Brevemente, divulgaremos o valor da contribuição – destinada unicamente a cobrir as despesas de estada e alimentação dos participantes.

Participe do passeio vivencial, no Dia do Abraço Planetário

No próximo domingo, dia 20 de março, pessoas e organizações de todo o mundo realizarão, às 13 horas, horário de Brasília, uma grande corrente planetária de abraços e vibrações, em prol da paz e da harmonia universais. A Rede Zenitude promoverá, no Parque Ecológico Lagoa do Nado, em Belo Horizonte, Minas Gerais, a partir das 10 da manhã, um passeio energético e vivencial. Na ocasião, além de juntarmo-nos ao abraço planetário, a formanda em fonoaudiologia, que se dedica aos estudos da comunicação interpessoal, Jéssica Rebelo, estará realizando um momento vivencial e de estudos com o tema “ABRAÇO”, envolvendo os participantes do passeio.

A vivência acontecerá em meio à natureza do Parque Ecológico e, em caso de chuva, em um dos ambientes cobertos do espaço.  A participação é aberta a todos os interessados.  Às 13 horas, hora do abraço planetário, será realizada uma sintonização de meditação e oração, em que participarão, também, membros da Rede Zenitude que estão localizados em outras partes do Brasil e do mundo. Junte-se a nós! Para a energia do amor, não existem fronteiras geográficas!

Material de apoio para retiro holístico

A cada seis meses, realizamos, em nossa teia social, um retiro vivencial e de formação. Chamamos de “Celebrando”, já que um dos nossos pilares é, justamente, a constante celebração pela dádiva da existência, do encontro e do desenvolvimento. Em cada um deles, tratamos de um tema específico que, longe de “amarrar” nossas vivências, serve de eixo, fio condutor para nossos estudos e práticas, durante um final de semana de encontro.

Em maio, nos dias 20, 21 e 22, estaremos novamente reunidos. Dessa vez, o tema será “Celebrando a energia dos anjos”. Desimpregnados de qualquer conotação dogmática, teremos a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os aspectos históricos, sociais, psicológicos, artísticos e ligados à religiosidade sobre o tema angelical.

Desde o I Retiro, temos buscado uma certa preparação para cada um desses momentos. E, nos últimos, percebemos, em grupo, a necessidade de termos textos e materiais de apoio para aqueles que, porventura, tiverem disposição e disponibilidade para estudos prévios. Portanto, sistematicamente, colocarei à disposição estes materiais.

Alguns textos, maiores ou mais densos, isponibilizaremos em nossa página do Yahoo destinadfa à troca de mensagens entre os membros da Rede Zenitude. Para fazer parte dela, envie uma mensagem para zenitude@zenitude.com.br, contendo o seu email para contato, confirmação e inscrição.

Para os que ainda não são associados ao grupo de troca de mensagens, postamos, logo abaixo, o link que carrega diretamente o primeiro texto – um artigo de Marcela Peralva Aguiar; Denise Barcellos da Rocha Monteiro e Ana Maria Jacó-Vilela, pesquisadoras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, trazendo uma abordagem sobre os anjos e a Psicologia Comportamental. Um rico material, que vale a pena a leitura.

http://f1.grp.yahoofs.com/v1/UF-KTY9ecqKBbWA4h8BsJ2hfk1cCvmLBtSORyqkWXTvZLMirYLkvOofwUDGRP4jZHgZTKD27UAvkt3OD70z3Sg/Encontros%20e%20atividades/Materiais%20de%20apoio%20e%20estudo/anjos%20na%20Psicologia.pdf

Caso alguém possua indicações bibliográficas, sugestões de links, textos, vídeos na internet, eventos relacionados ao tema, peço que também postem para todos, estabelecendo um rico intercâmbio de conhecimento.

Una-se à sintonia vibracional

Neste domingo, dia 21/02, os integrantes da Rede Zenitude e toda sua rede de contatos estará realizando mais uma sintonia vibracional. Convidamos a todos que se unam a nós em preces, orações, meditações, pensamentos positivos em prol de pessoas, famílias, amigos, inimigos, causas e desafios – pessoais ou coletivos. 

Já está mais do que comprovado poder energético da união de mentes em prol do objetivo unificado do amor. Esperamos que nossos elos, nesse sentido, possam fortalecer cada vez mais uma corrente de fé e esperança que não se aquebranta.

O horário da sintonização será ao meio-dia, hora exata e oficial de Brasília. Una-se a esse propósito e, com certeza, nós estaremos “juntos”!

Em fevereiro: caminhada e reflexão sobre a “vida a dois”!

A Rede Social Zenitude realiza, em todo terceiro domingo da cada mês, uma “caminhada energética”. O objetivo é a promoção da saúde integral, trazendo bem-estar físico (exercícios, alimentação saudável e contato com a natureza), mental (convívio com pessoas e em lugares de destacada beleza), espiritual (realização de vivências e reflexões de caráter espiritual) e emocional (contemplação, técnicas meditativas, vivências e dinâmicas de grupo).

As nossas caminhadas energéticas prometem ficar cada vez melhores! Em 2011, sempre que possível, abordaremos, em cada uma, um tema específico, relacionado aos valores da Rede Social Zenitude. Bem-estar para o corpo e conhecimento para a mente e a alma, em um só momento.

Saiba, abaixo, os detalhes da caminhada de fevereiro:
 
Coordenação e motivação:  Ana Paula Oliveira e Maura Oliveira.
Local: Parque das Mangabeiras – Belo Horizonte/MG.
Horário de concentração para saída: 08:30 horas.
Local de saída: a definir.
Horário de sintonia vibracional (meditação e oração ecumênica, em prol de pessoas e causas sociais): 12 horas (horário de Brasília).
Piquenique solidário (alimentação vegetariana, cooperativa): 14 horas.
Retorno: Logo após o piquenique.

Tema do mês: “Vida a dois – O essencial e o vital para a construção de uma parceria em zenitude e harmonia”.Facilitadores convidados: Shirley Cássia Teixeira do Nascimento e Maurício Villares do Nascimento. Coordenadores de Encontros de Casais e Vivências de Casais na Pastoral da Igreja da Pompeia/Belo Horizonte e em outros grupos sociais.  

 

Metodologia da atividade: bate-papo, vivência e reflexões, despertando e trazendo à tona emoções, experiências e relatos do grupo. 

Venha! A participação é aberta a todos que se interessem pelo assunto. Anote na agenda. Divulgue! Convide os amigos! Vamos fazer desse momento um encontro especial! E, mesmo que você não queira participar da caminhada (sempre leve, sem grande esforço!), fique atento, aqui no site, para a divulgação do horário e local, no Parque, do bate-papo sobre o tema.

(Informações: 3421-8102) 

Estabelecendo elos para fazer a diferença

Em parceria com o Restaurante Xapuri, a Rede Zenitude entregou, no último dia 03 de janeiro, aproximadamente 60 quilos de aparas de carne ao projeto social Cidade Refúgio para Moradores de Rua.

A Casa Refúgio é uma comunidade terapêutica, sem fins lucrativos, que presta atendimento às pessoas com problemas decorrentes do uso ou abuso de substâncias psicoativas – como o álcool e entorpecentes (drogas). O público-alvo é o “morador de rua”, devido ao seu comum envolvimento com o alcoolismo e outras drogas.  A instituição está ligada à comunidade cristã evangélica de Belo Horizonte e teve sua origem no ano de 1997, quando um grupo de membros da Igreja Batista da Lagoinha saía às ruas durante a madrugada, com a missão de falar a palavra de Deus para aqueles que ali moravam. O Pastor Júlio Flávio começou a acompanhá-los, levando também alimentos e roupas.  Nesse período, houve grande procura por casas de recuperação, e a única que o grupo tinha contato para encaminhar era em Anápolis, Goiás. Procedimento que se tornava inviável, devido ao custo das passagens. Foi,, então, que surgiu o sonho, hoje concretizado, de uma sede para o tratamento e acompanhamento da clientela em situação de rua.

A Rede Social Zenitude esteve pessoalmente, no escritório em Belo Horizonte, em contato com o Pastor Júlio Flávio Lacerda, presidente da Casa Refúgio e a psicóloga e secretária executiva Flávia Eller, conhecendo e comprovando a seriedade de propósitos do projeto.  E, desde já, estendemos aos membros de nossa Rede o convite que nos foi feito para conhecermos de perto o trabalho realizado na fazenda, em Raposos, região limítrofe à Sabará.

Agradecemos à parceria do Restaurante Xapuri e pelo gesto que ajudou a fazer a diferença. Rogamos a Deus para o sucesso dos empresários da empresa, que reconhecem o valor da responsabilidade social e do auxílio aos menos favorecidos. E torcemos, também, para que sejamos merecedores de servirmos como canal para encaminhamento de outras dádivas e bênçãos para abraçar o nosso próximo.

Conheça mais sobre o trabalho da Casa Refúgio.
Visite o site o Restaurante Xapuri.

Passagem de ano

(Por Ana Paula Oliveira)

2010 está trocando de roupa. Virando a página, mudando o passo.

Um novo tempo, apesar disso tudo. Uma nova jornada, apesar de ser continuação da anterior. Pensamentos velhos em conflito com os novos, a casa pedindo um reparo, o coração pedindo descanso. O choro vem, o sorriso invade e… 01 de janeiro do novo ano. Ao acordar, nos deparamos com a realidade, crua e pronta para ser enfrentada, porque é assim que nossa caminhada segue.

Se não der tempo, o ano troca de roupa de 365 em 365 dias. É só trocar a sua junto com ele e continuar. Cansado, triste ou feliz ou radiante ou mesmo duvidoso do porvir. Mas… continuar. O trem pára na estação muito pouco tempo e vai ligeiro para seu destino. Não fica a esperar.

Eu também quero uma casinha branca de varanda no pé da serra, com o córrego brejeiro passando no fundo, o balanço no pé de manga e o café saindo quentinho do bule às três da tarde, acompanhado de broa de fubá. Eu também quero entrar no primeiro buzão que passar e sumir com ele pelas estradas. De repente, ser que nem o Gasparzinho e… pluft, desaparecer no ar.

Mas sou apenas eu, um ser humano em crescimento (que dói dói dói ). Que bom! Não parei no tempo da vida, ainda estou na luta sem fugir da raia da sabe lá o que. Que bom que estou viva aos trancos e barrancos que nem criado-mudo despencando pelo chão a esparramar toda uma história. Mas que está em ação. Posso ter a casinha branca nem que seja em sonho, pegar o ônibus, o avião (que chique!), o trem ou o metrô e sair desse lugar. Sair de perto da ingratidão e mediocridade sem ser percebida que nem o fantasminha camarada. Fazer um café quentinho, com broa de fubá na cozinha de casa mesmo às três da tarde e pensar: obrigada, meu Deus, pois estou viva.

Hum…que delícia!

Um Natal novo no coração

(Por Márcia Leão)

Não sei porque o espírito natalino tomou conta de mim este ano.

Fiz enfeites mil para as casas de idosos e para a minha casa que, este ano, receberá a família pela primeira vez (e que sejam muitas). Mas, para além disso , meu coração foi tocado por um sentimento de amor inexplicável e, mesmo em meio a problemas cotidianos, sinto uma grande necessidade de fazer o outro sentir-se querido, prestigiado.

Escuto sempre pessoas dizendo que não gostam do Natal pois é só comércio, porque não tem mais o mesmo sentido… Será? O sentido de tudo somos nós quem damos. Prefiro ver esta data como um momento em que festejamos o nascimento da personificação do amor.

A partir do nascimento de Cristo, podemos acreditar na possibilidade de nós, humanos, nos amarmos de verdade, e o Natal toca a todos com este sentimento. As desigualdades existem o ano todo. A violência também. Não é só no Natal que algumas pessoas passam fome e outras ficam abandonadas nos hospitais ou nas prisões… Lembrar disto nesta data e dizer que não gosta do Natal não muda nada. Então, vamos celebrar a presença de Jesus em nosso próximo e acolhê-lo com um afetuoso abraço. Vamos perdoar, ser perdoados, rir, chorar, confraternizar…

Aprendi isto com vocês, da Rede de Amigos Zenitude. Celebração, cuidado, alegria, amor, solidariedade, humildade, simplicidade… Só nossas atitudes sinceras podem mudar o mundo. Nós decidimos se queremos ser felizes ou preferimos ficar resmungando pelo que não podemos ou não temos. Nossas possibilidades são inúmeras.

Meu convite é para que, neste Natal, possamos aproveitar a  oportunidade de demonstrar nosso amor deixando em nosso rosto um grande sorriso e felicitando a todos que passarem por nós com um verdadeiro FELIZ NATAL!

Experimente! Com certeza o seu Natal e o de seu próximo será muito mais feliz!

A todos vocês e a todos que nos acolhem, através desse blog, que a alegria transborde de seus corações hoje e sempre.

Beijo grande!

 

Impressões sobre a celebração de Natal

Por Ana Paula e Maura
Demoramos este tempo todo para deixar registrado nosso sentimento, não por preguiça mas por falta de palavras para expressar a noite de 12 de Dezembro. Bem, as palavras ainda falham, a emoção que sentimos no coração é muito forte.

Nossa casa estava repleta de luz e som, amor e esperança, energia e fé. Há muito tempo não ficava assim tão cheia… de gente boa, sincera e amiga… de anjos…de paz. E como precisávamos dessa paz e desse amor. Acalentou o coração, a alma, o espírito.
Era como se o Universo parasse, para o nosso momento desfilar.

“Apaga a cidade pois a casa da Ana e da Maura está iluminada…está linda”. A sensação foi esta, que as luzes estavam fugindo por todos os lados e tudo era só alegria. Nossa árvore znitudiana está mais linda, com um pouquinho de cada um nela… Um cheirinho, velas perfumadas, pedrinhas, cristais, anjinhos, flores, um coração lindo nos aconchegando em seus braços, assim como a dona dele; enfeites, tudo no mais puro clima do Natal que está próximo.

Nossa mesa, repleta de sabor, de amor e carinho. Nossas dores foram esquecidas, nossos machucados foram cuidados, nosso coração, amparado, e a tristeza não teve vez, pois cada um mostrou sua fortaleza, seu carisma e vontade de ser feliz.

O nosso muito obrigado a todos que ali estiveram e aos ausentes, que também estavam em pensamento. Vocês enriqueceram nossas vivências e nos deram mais uma razão para continuar lutando e caminhando e seguindo em frente.

A todos um Natal de Oração, Paz, Amor, Fé, Confraternização, Doação, Caridade, Perseverança, Coragem. Vamos continuar fazendo a Diferença. Nós podemos Mais.
Beijos no coração de cada um.

 

Zoraide – mais que um coração de papel para aquecer os corações

(Ney Mourão)
Havia muitas luzes e brilhos em volta. Muita alegria. Aquela algazarra boa, como nos tempos em que até a palavra algazarra era mais conhecida e festejada. Havia muita gente feliz, muitos pratos sobre a mesa, muitos enfeites por toda a parte. Havia sons de vozes festejando e uma euforia beirando a plenitude. Por isso, nem todos puderam notar…
 

Havia um momento, em princípio, banal. Uma troca de presentes. Havia, é claro, uma proposta diferente: trocar carinhos, tempo de dedicação e compartilhamento. O que é mesmo que eu tenho e que gostaria que, a partir de hoje, estivesse com essa pessoa especial que o destino tramou e colocou em minha rota pela Terra e, ainda mais, nesse momento único, quis que eu o abraçasse, em meio a 23 outras almas? O que eu posso fazer, com minhas mãos, para que seus olhos se encham de luzes, como a árvore resplandecente, que ilumina a sala, nessa noite quase natalina? Assim, havia, também, ouvidos atentos, para escutar tantas explicações, memórias, atavismos, viagens, emoções. Por isso, nem todos puderam notar… 

Havia, dentro do momento maior, outros tantos momentos. O momento de saborear o gosto bom dos alimentos – todos preparados com o melhor dos temperos: atenção ao outro. Havia duas anfitriãs, preocupadas em “servir”, mal sabendo que o maior de todos os serviços era a simples existência delas ali, como almas angelicais, pensando em tudo para que todos se sentissem no céu, envoltos por estrelas de bênção. Por isso, nem todos puderam notar… 

Nem todos puderem notar, em meio a tanto alarido, com todos envolvidos em sentimentos já esquecidos e palavras já nem usadas… Não! Não falo de alarido ou algazarra, que essas são da instância dos dicionários. Falo de coisas que andam fugidias – outra palavra que há muito não ouvimos. Falo de coisas como amor, cuidado, atenção, sentimentos que andam esquecidos, em meio ao atual viver humano, mas que ali, naquele grupo, os corações e almas são insistentes na vontade de resgatar. 

Uma proposta simples: deixar aos pés da árvore algo que tivesse identidade e sinergia com os propósitos de bondade, amor, alegria. Zoraide trouxe o seu presente. Um coração sorridente de papel. Um coração com bracinhos abertos, pronto para abraçar quem o visse. E, com seu gesto, Zoraide abraçou quem estava por perto, abraçou a sala, abraçou a rua, abraçou a cidade, abraçou o mundo, com um gesto inesquecível de desapego e amor. Um coração de papel. Nele, um simbolismo de um tamanho que não se pode medir com as medidas humanas. 

“O coração foi-me dado por meu marido, em um dia muito especial e em um momento que ainda guardo na memória”. O companheiro de Zoraide, muitos não sabem, já não habita esse plano. É, hoje, companheiro das estrelas, dos anjos. E, tenho certeza, onde quer que esteja, naquele momento, ele deve ter parado o que fazia, para não deixar que falte à pequenininha Zoraide um imenso coração construído de estrelas. Imagino o amado de Zoraide, correndo pra lá e pra cá, dando trabalho aos anjos, para recolher estrelas e formar um coração formoso, salpicado de luzes. Nos olhos de Zoraide, falando baixinho, como quem não dissesse um segredo, ela revelou um coração capaz de um supremo desapego. 

Fico imaginando, também, o dia em que Zoraide recebeu de seu amado o coração. Não! Esqueça. Não falo do coração de papel. Com toda certeza, Zoraide recebeu um coração de verdade, com braços fortes de quem ama e que é capaz de deixar em quem fica uma marca tão forte de generosidade. O gesto de deixar o coração ao pé da árvore foi tão rápido quanto a passagem de um cometa, mas marcou meu coração como um abraço na alma. Um presente. Um sagrado coração. O sagrado coração de Zoraide e seu amado, que já se foi. Zoraide não deixou seu coração de papel. Estava escrito, em seus olhos: “Deixo ali, no cantinho, meu coração e uma história de corações que se encontraram, construíram e desenharam corações na areia das estrelas”.

Vi uma lágrima pequena brotando nos olhos de Zoraide. Mas não era tristeza. Era um cintilar de infinito. Como o brilho de alguém que olha e não percebe o que viu. Ela viu, naquele momento, o universo se abrir e seu amado lhe abraçar. Ela viu, sim, os anjos construindo estrelas com luzes. Sei disso tudo, porque também vi, refletido no pinguinho de lágrima brotando em seus olhos. Foi muito rápido. Fugidio, fugaz. Mas ficará, pela eternidade… Como corações, que se abraçam de verdade, em sintonia de amor!

Boletim 2011 – O que vem por aí/01 – Caminhadas energéticas

Até meados de janeiro, em matéria de ações presenciais, a Rede de Amigos Zenitude estará assim:
Literalmente, “na rede”!

… De pernas para o ar, relaxando e recarregando as energias e, claro, alimentando uma saudade boa e gostosa bem ali, do lado esquerdo do peito, no chakra cardíaco. 😉
Claro que continuaremos por aqui, na “rede virtual”, em nossa lista de diálogo, Twitter e no site, pois o que a gente gosta mesmo é de se encontrar, nem que seja nas ondas virtuais.

Caminhadas energéticas
Mas para que você já vá se planejando, em 2011, retornaremos com as nossas caminhadas energéticas, que continuarão acontecendo sempre aos terceiros domingos de cada mês (salvo quando tivermos feriadões ou atividades especiais, quando faremos as devidas alterações, com antecedência).

O objetivo dessas caminhadas é a promoção do lazer e da saúde integral, colocando os membros da Rede Zenitude em contato com locais junto à natureza ou rodeados de arte, cultura e relaxamento. Durante o III Encontro Celebrando, que aconteceu em novembro/2010, uma das pautas de discussão foi, justamente, as caminhadas energéticas, que passam a ter algumas novidades. Vamos a elas:

1. A partir de agora, em cada mês, as caminhadas terão um “aZENte motivador”. Este agente motivacional, voluntário a cada mês, se incumbirá de, junto com os demais do grupo, indicar um local para o passeio, pesquisar as vantagens e atrativos da localidade e estar presente na caminhada. Com grande alegria, já temos “aZENtes motivadores” para os quatro primeiros meses do ano. Isso é que é eficiência no planejamento, que merece aplausos. Já temos os cinco primeiros meses com pessoas defininidas. Relembrando:
– Janeiro – Dia 16 – Ana Paula Oliveira e Maura Oliveira
– Fevereiro – Dia 20 – Rosângela Rocha
– Março – Dia 20 – Márcia Leão
– Abril – Dia 17 – Valéria Marx
– Maio (data ainda a ser definida – essa caminhada promete surpresas!) – Ricardo Quaresma, Eni Quaresma e Daniel Quaresma.
 
Se já houver voluntários para os demais meses, podem se apresentar. E vale a mesma regra de sempre: não quer dizer que o pessoal aí de cima vá trabalhar sozinho. Eles são apenas os motivadores, as “chamas” que irão nos iluminar. Sugestões e auxílio de todos serão bem-vindos, inclusive de vocês, que nos leem em cidades distantes de Belo Horizonte. Quem sabe, uma hora dessas não fazemos as malas e embarcamos para um lugar “tão-tão distante”? 😉
 
2. Procuraremos fazer mais caminhadas em locais mais próximos a BH, intercaladas com os locais mais distantes, para oportunizar que todos consigam estar no maior número de passeios possível.
 
3. Sempre que conseguirmos parcerias, teremos, nas caminhadas, um momento de formação – um diálogo sobre qualquer um dos valores da Rede, com um especialista convidado ou com alguém do próprio grupo que possa nos “brindar” com seus conhecimentos. Por exemplo, em um momento da caminhada, poderíamos ter uma sessão de relaxamento, uma vivência dirigida ao ar livre ou um pequeno diálogo sobre o cuidado com o corpo. Se tiverem sugestões e convidados, podem nos enviar! 

É isso! Como veem, estamos “na rede”, mas com a cabecinha nas estrelas! Aguardem nossos próximos “Boletins 2011”!