Dicas de consumo consciente

No dia 15 de março, comemora-se o Dia Mundial do Consumidor. Em homenagem à data, a Rede Zenitude convida a todos para exercitarem 24 dicas de consumo consciente. Posturas e atitudes simples, que podem fazer a diferença na qualidade de vida das pessoas e do Planeta.

1 – Antes de comprar, pense se o produto vale mesmo o preço que pedem por ele e se realmente terá utilidade. Pense na última aquisição do tipo que você fez: ela foi realmente útil e valeu o número de horas que você trabalhou para pagar aquilo?

2 – Compre coisas por sua utilidade, em vez de status. Ao construir ou comprar uma casa, deve-se pensar em sua habitabilidade em vez de quanto impressionará os outros. Não tenha mais casa do que é razoável. Afinal, quem precisa de sete cômodos para duas pessoas?

3 – Mobiliário, decoração da casa, pode ser de bom gosto e utilidade, sem custar um exagero. Sua mobília deve refletir você e não alguma vitrine fria e artificial, que nada tem a ver com sua personalidade.

4 – Pense bem em todas as liquidações sensacionais a que você já foi. O que realmente foi de proveito? Muitas vezes, é comum chegar em casa carregado de sacolas de compras, sem que, na verdade, tenhamos necessidade daquilo. É a compulsão de comprar!

5 – Simplicidade não significa necessariamente ter só coisas baratas, recicladas. Ela ressoa mais facilmente com preocupações com durabilidade, utilidade e beleza. Muitos itens devem ser escolhidos para durar e não como deseja a sociedade de consumo, para serem substituídos daí a pouco tempo.

6 – Alimente-se bem antes de ir ao supermercado. Com fome, você corre o risco de comprar em excesso e, além disso, leva para casa produtos pouco nutritivos.

7 – Prefira os alimentos in natura vendidos a granel. Não leve em conta o aspecto de limpeza dos legumes. O processo de limpeza pode encurtar a vida dos alimentos.

8 – Prefira fazer compras semanais e dê preferência aos produtos da safra. Além de mais baratos, eles são de melhor qualidade.

9 – Como o desperdício de alimentos é grande, a atenção deve ser redobrada no sacolão. É melhor comprar aos poucos do que jogar no lixo o que não foi consumido. Verduras, frutas e legumes são os campeões do lixo porque estragam com facilidade. Quando vamos ao sacolão e vemos que o quilo de vários produtos custa R$ 0,69, compramos mais do que precisamos como se pudéssemos estocar hortifrutigranjeiros. Melhor seria comprar verduras orgânicas (que são um pouco mais caras, mas são realmente saudáveis) em menor quantidade do que comprar muito em sacolões.

10 – Evite comprar verduras molhadas. É comum o comerciante borrifar água. Porém, isso pode agilizar o processo de apodrecimento.

11 – A moda é insustentável. Evite seguir as tendências da moda que incentivam o consumo exagerado de roupas sapatos, bolsas etc. É preciso resistir às promoções e liquidações.

12 – Explique às crianças que as roupas, sapatos e outros objetos devem ser comprados de acordo com a necessidade e não com a velocidade em que são lançados no mercado. Ensine às crianças a utilidade das coisas.

13 – Reutilize plásticos, papéis de embrulho (prefira os sacos mais resistentes que poderão ser reutilizados ou que tal dar presentes sem embrulhos desnecessários?)

14 – Evite o excesso de embalagens. Escolha produtos reciclados, biodegradáveis, que utilizam poucas embalagens, tenham embalagens recicláveis ou reutilizáveis. Esse comportamento influencia a produção e a indústria.

15 – As funcionárias/empregadas domésticas são essenciais no processo de reeducação. Ensine-as como evitar o desperdício e a separar o material para a coleta seletiva.

16 – O destino do óleo é um dilema. Porém, se fizermos pouca ou nenhuma fritura, não teremos óleo para descartar. O ideal é uma alimentação com pouca gordura. Se tiver que descartar, junte em uma garrafa pet e encaminhe para postos de recolhimento. Não jogue óleo na pia.

17 – Se você mora em casa pode fazer a compostagem dos resíduos orgânicos (cascas de frutas e folhas).

18 – Economize água e energia elétrica. Dê preferência aos produtos (torneiras, descargas etc.) que consomem menos água e fique atento às substituições que podem ser feitas.

19 – Prefira produtos ecologicamente corretos, com certificação e rotulagem ambiental. Dirija sua escolha aos produtos que causam menos impacto ao meio ambiente.

20 – Na limpeza doméstica e higiene pessoal, use a quantidade recomendada na embalagem, se possível, menos e, nunca, mais.

21 – Você pode organizar sua vida para usar menos o carro, que deve ser econômico e o menos poluente possível. Para pequenos deslocamentos, evite usar o carro. O motor frio produz mais poluição.

22 – Substitua a bucha sintética pela vegetal.

23 – Dilua o detergente em água.

24 – Dos três Rs (reduzir, reutilizar e reciclar), o primeiro é o mais importante – e o mais difícil – de ser respeitado. Ele exige mudanças nos hábitos culturais.

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *