Construindo a egrégora dos salvos e salvadores

Que a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos vocês.

Eu queria propor hoje a vocês uma viagem diferente.

Sim. Queria que continuassem de olhos fechados e imaginassem uma cena que vou descrever. Imaginem-se à beira de um rio caudaloso, forte, um rio de águas muito muito muito turbulentas. E nesse momento atrás de vós tudo começa a ruir, ruir. As águas invadem tudo e você é tomado pelas águas do rio.

Junto com você muitas pessoas na correnteza estão descendo, descendo, descendo, descendo, descendo, correnteza abaixo. Muita loucura, muita confusão. E descendo, descendo, descendo muitas pessoas assim. E você sendo cada vez mais levado, mais em pânico, mais em desespero, isso está muito escuro e o mundo se acabando e todas as coisas ruindo em volta e de repente algo esbarra em você e é um pedaço de madeira. Você sobe no pedaço de madeira e se assenta.

É um pedaço de madeira grande, muito grande e você teve o privilégio de esbarrar nesse pedaço de madeira no meio de toda essa confusão, de todo esse espanto, de todo esse medo e conseguiu subir. E ali você está ainda atordoado e sem saber para onde olha e tudo ruindo em volta.

E o rio continua te levando emborcadura abaixo, levando, levando, levando.

Outras pessoas vão percebendo você em cima da madeira à salvo e vão subindo também. E ali no início era uma pessoa em cima de um barco de madeira e atônito. Agora são duas pessoas, três pessoas em cima de um pedaço de madeira e o Rio continua o mesmo, mais feroz ainda. Tudo em volta ruindo e há três pessoas ali em cima.

Essas pessoas olham em volta e começam a pegar com as mãos outras pessoas que estão em volta e levam para cima desse pedaço de madeira. Logo são 4, 5,10, 20, 50 pessoas ali em cima ainda desesperadas, ainda loucas, mas que percebem que estão a salvo num lugar privilegiado onde podem trazer outros. E aí elas saem daquela vibração do medo, do espanto e do pavor. E aí percebem que é mais forte, mais duradouro, e mais salvador principalmente se elas derem as mãos e ajudarem a outros subirem nesta madeira que não vai afundar porque já perceberam que conseguiram vencer todas as agruras do Rio até agora. Então elas fazem um projeto coletivo de salvar o máximo possível de vidas que cabem na Madeira. Salvarão todos? Não! Mas salvarão todos aqueles que esbarrarem na Madeira no meio do caminho e que não continuarem atolados na energia do medo, do pânico, do pavor e da destruição. Continuarão nesse barco improvisado às pressas e que não sabem de onde veio esse pedaço gigantesco até lá embaixo. No final atravessarão turbulências, atravessarão mais sobressaltos, esbarrarão nas margens e verão outras pessoas apavoradas em volta.

E elas chegarão finalmente ao mar aberto onde terminam todos os rios caudalosos até que aquela correnteza gigante daquele rio os levará ao mar sereno e aos poucos perceberão que estarão quase a salvos.

Ainda não estão totalmente porque terão que se manter calmos até chegar o resgate e a providência de onde quer que venha, mas daquela turbulência lá atrás escaparam salvos.

Se conseguiram visualizar essa situação e chegaram até o final do rio em cima dessa madeira trazendo outros irmãos para cima dessa madeira e não estão na turbulência, na lama, no Rio, nos troncos, na confusão, na bagunça, na balbúrdia, vocês entenderam o que é egrégora.

Egrégora, irmãos, vem da palavra de irmãos gregos lá de trás e ela significava ao pé da letra vigiar. E agir.

Então vigiar e agir juntos fez com que essas pessoas criassem um projeto coletivo de salvação. Uma energia positiva que levou essas pessoas no meio de toda a confusão de onde se achava que só havia caos até o mar e esse mar pode empurrá-las com uma onda serena até uma praia de coqueiros e outros irmãos que os abraçarão. E isso é o que acontece agora neste planeta, neste orbe.

Existe confusão, existem muitas coisas acontecendo, mas está sendo dado a núcleos específicos, a todas as pessoas que estão no planeta a oportunidade de subir na Madeira e conduzirem-se além desta confusão toda. Mantendo-se em equilíbrio sobre a Madeira. “Coro agi”. Agir com o coração.

A egrégora é um projeto coletivo de trazer ao lugar onde estão a melhor vibração possível.

Ah, Irmão Daniel, mas existem egrégoras negativa? Sim, sim. Irmãos que forem visitar o campo de concentração de Auschwitz, ao passarem pelo pórtico de entrada sentirão peso nas costas incrível. O que há ali? Existe naquele momento alguma coisa física, material? Não. Existe energia ali. Existe uma egrégora que provavelmente nunca mais vai se dissolver naquele lugar. De tantas mortes, de tanto sofrimento e de tanta maldade. Se entrarem no campo ou se entrarem num jardim botânico, se entrarem na sede de uma orquestra e a orquestra pode não estar tocando mas quando entram sentem a beleza do local e não sabem distinguir como. A egrégora humana sabe alterar a forma pensamento dos locais. Percebem a importância emergencial de se juntarem em núcleos, em grupos ou individualmente e vibrarem para uma egrégora planetária positiva nesse momento.

Todas vão chegar na Madeira no final? Não.

São poucos, não sabemos, ninguém sabe o que acontecerá no futuro.

Mas sabemos que chegarão na madeira, no final, chegarão nesse salvamento no final aqueles que coletivamente não estiverem na correnteza aturdida, na correnteza violenta, suja e cheia de destroços. Por que essa não interessa. Essa está acontecendo, é natural que aconteça por que faz parte do processo, mas é necessário que se prendam à madeira. Nem que afundam com ela, já que estão tendo a oportunidade. Que oportunidades são essas? Pensamentos elevados, senso de pertencimento e pertinência. Estarem juntos, mas não estarem juntos apenas como “oh que bonito, estamos juntos, encontramos”. Não, estarem juntos porque fazem parte de um mesmo time vibracional. De um mesmo time que importa. De um mesmo time de pessoas que querem fazer diferença e diferente. Pessoas que não querem ver número de corpos pela manhã nem o placar no final da noite de quem falou mais bobagens e insanidades pelo Planeta. Não, são aquelas pessoas que vão dizer para si que isto acontece agora mas o que importa em meu progresso evolutivo é trazer mais pessoas e criar uma energia positiva pra este planeta. Não se iludam, não mudará tudo no planeta. Não, mais mudará efetivamente uma diversidade imensa de pessoas que estão se colocando a caminho para fazer a diferente e fazer diferença.

Essa é a criação da egrégora: aqueles que estão vigiando em conjunto, juntos. Agindo juntos, com coragem.

Às vezes podem ser muito subjetivas essas palavras mas a palestra de hoje, o exercício de hoje foi muito importante para que vocês tenham a percepção de que é uma construção coletiva, física e palpável. Viram grãos de arroz como é, viram a experiência em órgãos humanos. Façam isto com plantas em jardim amanhã e criem um tempo inteiro de vibração ruim e verão essa planta apodrecer em uma semana. Agora diga para esta planta que ela é bonita, que ela é linda, beija a planta e essa planta ficará viçosa em menos disso.

A energia do amor é poderosa. A egrégora é o conjunto de vibrações conjuntas que conseguem construir e aí pensem nesta energia como uma espécie de vapor. É esta a palavra que a espiritualidade mais consegue materializar para vocês.

Como uma espécie de vapor que sobe, envolve e plana. E aí protege vocês. É como se fosse um processo de blindagem. Se querem se blindar do que está lá fora trabalhem o que está dentro. Já disse uma vez que o vírus lá fora pode ser mais inofensivo do que o que está dentro e aqui em casa. Não digo que não é perigoso, não é isso. Mas se saem lá fora fazendo o que precisa fazer. Se não podem ficar permanentes e vigilantes em seus lares. Se saem para fora com a energia do desamor, da violência, da raiva, da ambição, do não perdão, do não esquecimento, do apego, pegam o pequeno inimigo no ar.

Agora se saem armados de amor, de solidariedade, de coragem e de uma egrégora positiva podem ser médicos atuando em prol do outro e terão forças para resgatar a bondade planetária.

É isso. Construam esta egrégora. em segredo. Quando falaram de Egrégora, Irmão Daniel ficou muito aflito para poder passar esta mensagem, mas tudo a seu tempo. Creio que se tivesse dito há 2 semanas não teria a mesma força que hoje e não seriam multiplicadores como sei que muitos estão pensando em coisas que dirão a outras pessoas em seus núcleos, durante esse tempo que chamam de semana. São poucos aqui. São oito nesse espaço. Mas suficientes para irradiar para outros, e boa ideia que tem de usar máquinas para enviar energias e tudo. Pensem nessa egrégora como isso: ação, vigilância e principalmente velar.

A egrégora diz muito disto, de velar. De olhar para algo e olhar para ela e velar. Velório de corpo é coisa ruim, mas é necessário porque todos se juntam para desapegar e dizer que foi, corpo caminhou e continuamos com lembrança e energia. Agora velar sobre o vivo é dizer para este vivo “você é importante e queremos que você seja saudável, belo e bom”.

A egrégora é como se fosse uma disciplina energética. Como se fosse disciplinar energeticamente vossos campos vibracionais, mentais, espirituais e físicos. Disciplinem isto. Acordem de manhã sendo gratos e pensando que o seu dia será o melhor de todos. Já acessei e já sei que será bom. Não quero que seja, já sei que será bom. Cheguem à noite e pensem como foi bom. Se foi porcaria, pensem em alguma coisa boa daquele dia. A única coisa boa é que respiraram? Que estão chegando vivos? Que estão enxergando? Pensem em quantos cegos existem, estão falando, estão compreendendo ainda, não estão com problemas mentais. Tem filhos, tem pais e mães, tem amigos, tem alguém distante que podem conversar. Estão pensando ainda. Isto é para ser grato. Isto é um presente. Se acham que não, visitem uma casa de repouso hoje. Visitem uma casa de abrigados, visitem um asilo hoje ainda. Se acham que isto não é para ser gratos. Isto é egrégora. Gratidão é egrégora.

Sim, tudo isso é egrégora, todo esse pensamento, essa massa biológica, essa biosfera. Essa esfera de vida, biosfera palavra tão bonita, tão banalizada. Esfera da vida, a biosfera. A esfera da vida. Então pensem nesta esfera de vida como algo que tem que ter uma egrégora positiva. Não conseguirão globalizar isto, não, ainda não é o momento. Mas é o momento de começarem a construir e o momento único provavelmente nas encarnações de todos vocês antes que partam. Pensem nisto!

Muito obrigado pela oportunidade e que a egrégora que fique neste espaço, em cada lar hoje seja a melhor possível. Que seja uma madeira linda, de cheiro bom e suave. Uma madeira que leve vocês até uma praia linda, com um lindo, lindo por do sol. E que neste por do sol, encontrando vocês lá na frente estejam todos os amigos da espiritualidade que estarão olhando e aplaudindo a cada um de vocês que estarão conseguindo bravamente se salvarem. Muitos não conseguirão. Nós colocamos esperança e apostamos em vocês que conseguirão.

Muito obrigado. Fiquem com Deus.

Related Posts with Thumbnails

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *