Em suas mãos, o poder da amorosidade e da cura…

Amabilíssimos irmãos, que as mãos afáveis dos Céus estejam amparando cada um e que as dificuldades possam ser dissipadas ou assimiladas como fonte de aprimoramento e progresso. Em minha escolhida dedicação a este orbe, rogo à infinita misericórdia divina para que as dores possam ser abrandadas com o curativo maior do amor, do perdão, da esperança e da fé.

Alguns pontos importantes nos são permitidos trazer, neste breve mas oportuno momento de contato. Quando muitos se preparam para ações voltadas à cura dos desafios morais, é preciso atenção para não se deixar vencer pelo medo da derrota. Saibam que não há derrota para os que verdadeiramente tentam. As mãos que empreendem esforços efetivos no sentido do progresso nunca estão desamparadas.

Gostaríamos de reiterar a importância de continuarem se fortalecendo em rede. A importância de se estruturarem como grupo, evitando que as dores individuais se sobreponham ao belo espírito de comum-unidade que deve ser a marca de quem busca o desenvolvimento planetário. Quem caminha sozinho chega mais rápido, mas aqueles que caminham juntos chegam mais longe. Aos que são seguidores, amparem suas lideranças, com afeto e firmeza, pois a missão de orientar, dirigir, liderar nem sempre é fácil e as renúncias pessoais que muitas vezes têm que fazer são escolhas determinantes para os rumos de um grupo. Aos que lideram, busquem cultivar a humildade, a capacidade de ouvir e observar, a capacidade de falar e calar-se nos momentos certos, a capacidade de estar atento à intuição como verdadeiro medicamento que os céus nos trazem nos momentos de decisão.

Estejam com as mãos unidas. Um peso dividido é menor, quando há mais de uma mão a segurá-lo. Toquem-se. A si mesmos e aos outros, em seu redor. Há, no centro das mãos de cada um, poderosos instrumentos de percepção e cura que, hoje, ainda não conseguem ver com os olhos físicos. Saibam que, na grande maioria das vezes, é mais importante tocar que curar e a própria intenção amorosa do toque traz em si ingredientes de cura. A mão que toca, cura porque leva carícia, confiança, oferece acolhida e manifesta cuidado. A mão amorosa faz nascer a essência humana naqueles que são tocados. Pensem que, ao tocar a mão de alguém estão entrando em contato com um campo vibracional único e estão permitindo que também o seu campo vibracional esteja, por um instante, conectado e aberto. Portanto, mantenham sempre as mãos livres de armas que ferem e de escudos de desconfiança e não-bondade.

Nossa querida irmã Teresa, que um dia viveu em Calcutá, dizia aos que a perguntavam sobre os milagres que aconteciam, quando ela, em nome do amor divino, espalhava dons de cura por onde passava: “Toca-os, lava-os, alimenta-os”. Palavras nada distantes das lições do grande mestre que, outrora, andou por este mundo, nas ruas de uma Jerusalém carente do toque amoroso e curativo.

Há alguns que, por contingências pessoais, nos últimos dias, andam descrentes e sem esperança. Sabemos e acompanhamos, podem ter certeza. Mas olhem, agora, com os olhos da alma, para o centro das mãos. A guerra contra o não-bem pode ser vencida com o poder que emana das mãos de vocês. Vocês têm a autoridade, como filhos da Fonte, para usarem as mãos para se curarem e para espalharem a cura. Vocês podem usar as mãos para dizer NÃO à tentação daquilo que é não-virtude e não-bênção. Vocês podem usar as mãos para desligar ou desconectar-se das tecnologias que não edificam ou para empurrar para longe de vocês os instrumentos do vício ou da insensatez. Não toquem no que é não-bem, mas que naturalmente os atraem. Pensem em suas mãos como extensões de suas almas. E usem-nas, como instrumentos para a busca de uma alma e um corpo novo.

Somos unidos a vocês, nessa luta iniciada desde o nascimento de cada um e que se estenderá até a partida para campos de energia menos densos e limitados. Somos unidos a vocês, enquanto pessoas e enquanto grupos que devem, por sua vez, unirem-se a outros. Somos unidos, na luta contra o não-bem. Mas PRECISAMOS que anseiem e desejem, com a mais firme intenção. Desejar a cura é início de cura. Desejar a virtude já é uma virtude. PRECISAMOS que tenham a intenção do afastamento face ao não-bem, para que as trilhas do bem possam ser pisadas pelos tarefeiros da bondade que querem chegar até vocês. DESEJEM o bem. Em seus lares, em suas comunidades, junto aos seus amigos e, principalmente, junto aos que hoje consideram inimigos e que podem ser os que escolheram vir até este mundo para lhes trazerem oportunidades de curas de grandes vícios incluindo a mágoa e o desamor.  Pensem nesse mundo como um grande campo de batalhas, onde nós, tarefeiros da luz, desejamos que vença a paz e o amor incondicionais.

O desafio de refletir sobre a cura dos vícios é, por si só, uma grande batalha. Tenham a certeza de que os escudos celestiais já estão sendo preparados para vocês. Mas afinem-se na frequência cotidiana da cura, a partir de hoje, a partir de ontem, a partir de sempre. Mesmo sabendo dos apelos que tornam essa jornada pessoal tão difícil, procurem manter-se saudáveis. Cuidar da saúde significa manter a sua visão integral, buscando um equilíbrio entre o que sentem, o que desejam e o que fazem. Pensem que são um todo em movimento e, como todo, devem tentar esse equilíbrio e sanidade onde quer que transitem.

Seremos um só, na chegada. Que não seja tão rápida, quanto seria se estivéssemos sozinhos. Mas será mais segura, porque teremos o amparo do outro, dos outros, do todo. Cada ser que cair pelo caminho não será abandonado. Terá as mãos do outro. Seremos fortes, como cidadãos da luz e da cura. Vencedores. Mergulhados na fonte infinita de luz, onde não há vícios, onde predomina o bem e todas as virtudes. Que assim seja, que assim se construa!

Fiquem em paz e com saúde!

Ana Justina Neri

Canalizada em 31/01/2012

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *