Mais impressões sobre o III Encontro “Celebrando”- Novembro/2010

(Por Rita da Glória)

Queridos,
Não restam dúvidas que este último final de semana vai ficar na história dos zenitudianos que estiveram presentes no III Encontro Celebrando – A Energia da Música.

Meus pensamentos ainda agora continuam envolvidos pelo aconchego e ondas de bem-estar que me envolveram durante todo o Encontro… acredito que isto deve estar acontecendo com todos os participantes. Foi uma intensa renovação de energias e fortalecimento dos vínculos que, com certeza, unem os zenitudianos num compromisso de crescimento por meio da alegria, do conhecimento, da solidariedade, do amor, da humildade, do cuidado, da celebração, da saúde integral e das ações em rede.

Além de ótimas instalações e de natureza exuberante, o local proporcionou-nos um clima sem igual – sol e chuva quando necessários, na medida certa! Parece até que a natureza conspirava a nosso favor! Reginaldo e Ney esmeraram-se nos mínimos detalhes – desde a recepção de chegada, com as velinhas nos degraus e, acreditem, uma lua cheia no céu estrelado!

Foram momentos inesquecíveis, como quando Ney e Valéria se apresentaram, cantando, com uma música ao fundo e, quando me dei conta, percebi que era o Hino do Zenitude, G R A V A D O  por eles dois! Foi um sentimento sem igual – fiquei maravilhada com o resultado: a melodia completa num arranjo grandioso, digno do Zenitude! Foi lindo demais! 

São tantas lembranças que apenas menciono aqui algumas, como também a vivência da biodança, dirigida pela Simone, especialmente formulada para o Encontro. Aliás, fiquei sabendo lá que ela é uma das fundadoras do Zenitude.

Outra lembrança marcante foi de “rachar o bico”. Tudo começou quando o Ney sugeriu que durante o almoço de sábado somente falássemos cantando, já que o encontro tinha como pano de fundo a música. Não houve quem não chorasse de tanto rir das invenções musicais mirabolantes que por lá deram trela… Aí serve o destaque à pessoa da Eny que, para mim que não a conhecia, foi uma revelação sem igual, com participação nota dez! 

O momento-criança também não ficou para trás, quando todos fomos para a área da piscina, com poucos ficando de fora da água. Rolaram muitos risos e brincadeiras. Valendo lembrar a piscina infantil com a água quente pelo sol… sem igual!

Daniel, filho da Eny e Ricardo, menino de simpatia excepcional, tocando violino, já tarde da noite de sábado, também foi algo mágico, maravilhoso.

Reginaldo, conduzindo-nos tão humilde e sábiamente pelos caminhos das origens da música…

Ney e Reginaldo esmerando-se com o cardápio e ensinando à cozinheira, que só sabia fazer churrasco…

As músicas oferecidas por cada um ao grupo… extraordinárias!

As visitas aos quartos sorteados para cada um cuidar de um dos valores do Zenitude, onde o responsável esmerou-se para oferecer o melhor …

E os olhares, olhares, abraços, abraços, olhares, abraços, abraços, olhares, olhares…

Enfim, tentar relatar aqui cada detalhe deste Encontro, é como tentar pegar os raios do sol com as mãos – o que podemos sentir é apenas o calor deles! Penso que, nestas horas que passei em companhia dos Zenitudianos, foi uma trégua para o restabelecimento de minhas energias, em todos os sentidos!

Deixo aqui meus agradecimentos: primeiro, ao Ney e Reginaldo, pois se revelaram mais uma vez minuciosos e responsáveis com todo o Grupo, durante todo o tempo. Segundo, a cada um dos participantes, porque foram co-autores das muitas horas zenitudianas na  minha vida…

Abraços mil!

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *