Passeio vivencial na Chácara do Lessa: três impressões, várias emoções…

(As fotos dessa atividade podem ser vistas no Álbum da Rede Zenitude, no Picasa Google. Clique aqui)
(Registro de outras ações da Rede – Clique aqui)

Nossos integrantes e amigos já sabem: a cada terceiro domingo do mês, a Rede Zenitude realiza um passeio energético e vivencial. Trata-se de um momento de contemplação, meditação, práticas de bioenergia e de desenvolvimento humano, de incentivo ao cuidado com o ambiente. Os locais escolhidos, normalmente, são parques ou locais próximos à grande capital mineira – alguns deles, inclusive, em que muitos dos participantes da Rede nunca tiveram a oportunidade de visitar, por puro desinteresse ou falta de planejamento cotidiano. Já estivemos na Serra do Cipó, em Rio Acima, no Jardim Botânico, no Museu Inhotim, no Parque das Mangabeiras, dentre outros.

No dia 17 de julho, estivemos no Parque Chácara do Lessa, um deslumbrante local em Sabará, cidade histórica situada a poucos minutos de Belo Horizonte/MG. Atualmente pouco visitado, é um local onde o Criador estava de fato inspirado quando tocou suas mãos na região. E o homem tem cuidado bem do espaço, que merece ser mais conhecido. Leiam, abaixo, dois depoimentos de participantes do passeio. O primeiro, escrito a quatro mãos, por mãezona coruja e filha, cheia de alegria e energia. O segundo, de quem, com sensibilidade e cuidado, escolheu com carinho o lugar para nossa vivência. E, desde já, você é nosso convidado para os próximos passeios. Faça contato!

O OLHAR DE MÔNICA GOMES E LUÍZA:

No dia 17 de julho, foi realizado o encontro presencial do Zenitude. O local escolhido pelo nosso anfitrião Ricardo foi a chácara do Lessa, localizada na cidade de Sabará/MG. Lugar encantador e que tem tudo haver com ZENITUDE. Na chegada, fomos recebidos pelo porteiro, que nos informou que no local haviam poucas pessoas – nós, do grupo, alguns rapazes, que faziam caminhada e um casal com o filho. Percebemos, de imediato o quanto o ambiente era acolhedor e tranquilo.

A chácara do Lessa é um lugar maravilhoso. Caminhamos por uma estrada de terra com leve aclive. De um lado e do outro, árvores frondosas e bem altas encontravam-se formando um belo túnel, todo verde, banhado por uma brisa pura e rumo certo. No percurso, identificamos uma placa que informava “Lago das Carpas”. Perto do pequeno lago, com algumas carpas, fizemos a oração inicial, ao som da água, caindo em sintonia com o canto dos pássaros. Momento mágico.

Retomamos ao caminho anterior e prosseguimos a caminhada. Sentimos, a cada passo, a energia que emanava de todos os lados, revigorando o nosso ser. Mais adiante, deparamos com uma plantação de bambu. Que majestoso bambuzal! Que coisa linda! Eu, particularmente, nunca havia visto um bambuzal daqueles. Na verdade, todos nós ficamos admirados.

Percorremos por um caminho estreito no meio da mata. Poucos quilômetros de descidas e subidas. Paradas sutis para um descanso breve. Às 12:30h era o horário da Prece de Sintonização. O local que nos escolheu foi a Trilha do Ouro. Nesse lugar, haviam duas grutas, onde era extraído ouro. Sentimos o espaço e brincamos com as crianças, entrando e saindo das grutas, levantando poeira. Foi um “momentinho criança”, antes de realizamos a prece de harmonização, pedindo a Deus paz para as famílias, o planeta,  para os irmãos que já partiram desta vida e saúde para nós outros. O Ricardo lembrou em especial da Júlia Helena. A pequenina paulista de dois meses.

As três crianças presentes pareciam passarinhos livres a voar. Corriam, gritavam, festejavam e sorriam. Fizeram uma festa e estavam sintonizadas plenamente com a energia do local. O lanche fraterno foi uma delícia. Sanduíches especiais, enroladinho de queijo, rosca e biscoito caseiro e sucos. Não usamos copos descartáveis e não consumimos refrigerantes. Sucesso total!


O OLHAR SENSÍVEL DE RICARDO QUARESMA:

Quem acha que já viu tudo na vida, é porque não participou do “passeio energético” promovido pela Rede Zenitude, no último dia 17 de julho, em Sabará/MG.

Tudo marcado, tudo confirmado, muita coisa esperada. Menos a realização de uma missa campal em plena Praça “Melo Viana”, local do encontro da turma para seguirmos rumo à Chácara do Lessa. Um erro de organização, pois era aniversário da cidade de Sabará. Trezentos anos e a cidade estava cheia de gente. O que significa, para a pacata Sabará, um engarrafamento digno de cidade grande.

Em se tratando de eventos do Zenitude, tudo bem. Afinal, tudo o que acontece é para nos ensinar algo. E aprendizado, neste dia, não faltou. Graças a Deus!

Na Praça Melo Viana, lotada, encontrei com a Mônica e Luiza. Eu, confesso, estava um tanto nervoso pela situação. E se não bastasse todo o desencontro, Ney Mourão estava paciente, de um jeito que nunca vi (pura metáfora…).

E vocês pensam que acabou por aí? Ainda teve um passeio ciclístico que contou com a participação do Ney, Reginaldo, dona Carmem, tia Maria, Thiaguinho, Kátia e Beatriz. Explico melhor: eles ficaram presos no trânsito, em plena estrada, acompanhando e esperando a caravana de bicicletas passar. E só depois chegaram ao famoso centro histórico de Sabará, quase onze horas da manhã, DUAS HORAS depois do planejado!

Então, partimos para a Chácara do Lessa, com algumas horas de atraso. Mas valeu a pena. Ao chegar à portaria do parque, uma bela notícia. O parque era só nosso. Tinha, além de nós, três jovens, fazendo caminhada. E fomos seguir o nosso destino, rumo ao passeio energético.

O lugar é lindo, a natureza foi a nossa recepcionista. O clima de desapontamento cedeu lugar para a energia Zenitude. Até quando a Bia, filha da Kátia, falou:
– O que nós vamos fazer aqui?
Ai, meu Deus, que frio na barriga. E agora, pensei? Depois de tudo isso, os meninos vão sentir um tédio, neste parque vazio.

Novo engano. Uma energia sutil tomou conta das crianças. Beatriz, Thiago e Luiza pareciam estar em casa. Foram os que mais se divertiram. Curtiram toda a liberdade do parque, participaram das atividades, percorreram a Trilha do Ouro e encantaram-se com a mina desativada, que fazia parte da trilha. Se tivéssemos uma lanterna, eles iriam mais fundo.

E o passeio foi acontecendo naturalmente, bem de acordo com a proposta de Rede Zenitude. Mais uma vez, a união, o amor e a vontade de dedicarmos horas da nossa vida para construirmos um mundo melhor venceram! Hora do lanche, um momento bem feliz. Nossa famosa comidinha balanceada e cheia de energia para quem quer alimentar a alma. A nossa prece, momento de oração, e a descontração. As crianças, mais uma vez, deram um show de como aproveitar aquele instante, num lugar tão diferente da cidade congestionada.

A lição que aprendi neste encontro. Vou plagiar um grande poeta brasileiro, nosso querido Gonzaguinha. “Eu fico com a pureza da resposta das crianças…”. Vocês tinham que ver o olhar, o sorriso, a cor de poeira dos meninos. Uma alegria estampada no rostinho da Beatriz, do Thiaguinho e da Luíza. Um sentimento puro e pelo qual devemos nos espelhar para amenizar os nossos momentos de estresse. E fazer da nossa vida uma caminho mais tranquilo para a felicidade.

E que Deus, no amor de Jesus Cristo, esteja conosco sempre, fazendo dos “momentos Zenitude” uma oportunidade de recebermos um aprendizado novo a cada dia. Até o próximo passeio!

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *