Que tal um patê de… alegria?

Antes que pensem que a turma do Zenitude pirou de vez, nós explicamos. Quem vive meio tristonho, sem motivo aparente, na certa mudaria de humor, se passasse a consumir, com mais frequência, um grão pouco utilizado pelos brasileiros: o grão-de-bico. Isso mesmo! Os cientistas estão confirmando: ele é um alimento repleto de fontes de bem-estar e bom humor!

É provável até que nossos ancestrais soubessem desse efeito. Ou então teriam desistido do cultivo da planta, extremamente sensível às condições de clima e solo e também ao ataque de pragas. Hoje quem empresta sua chancela à leguminosa é a prestigiada revista científica internacional Journal of Archaeological Science, que divulgou recentemente trabalho de pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém e da Universidade de Haifa, ambas em Israel, exaltando suas propriedades.

Por aqui, nossos cientistas também dão seu aval ao grão-de-bico, boa fonte de ferro, carboidratos e proteínas. Leonardo Boiteux, estudioso do centro nacional de pesquisa de hortaliças da Embrapa, empresa brasileira dedicada ao estudo e ao desenvolvimento agropecuário, atribui o alto teor protéico a uma combinação de aminoácidos. Entre eles a estrela é o triptofano, que aparece em grandes quantidades. Essa substância é usada pelo organismo para a produção de um neurotransmissor chamado serotonina, responsável pela ativação dos centros cerebrais que dão sensação de bem-estar, satisfação e confiança.

“Boas doses desse composto resultam ainda em diversos efeitos fisiológicos, como maiores taxas de ovulação e melhora no padrão de desenvolvimento das crianças”, diz o pesquisador. A nutricionista Andréa Penatti Ferreira, que recentemente estudou as alterações químicas do grão-de-bico durante o cozimento para sua dissertação de mestrado na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP, em Piracicaba, acrescenta que a disponibilidade de ferro é outro diferencial da leguminosa.

Além de servido na salada ou em sopas, o grão-de-bico também pode ser transformado em um delicioso patê. E quem nos ensina a receita é Simone Noronha, psicóloga, educadora, facilitadora de Biodança, vegetariana convicta e integrante da família Zenitude. Que tal preparar aí, na sua casa, e chamar todos nós, para saborear?


Patê de grão-de-bico (à La Noronha)

Delicioso, típico da culinária árabe/libanesa. Muito bom em sanduíches com folhas verdes ou simplesmente como acompanhamento do pão sírio.

Ingredientes
250 g de grão-de-bico.
4 colheres de sopa de tahine (pasta de gergelim; pode substituir por duas colheres de sopa de azeite, mas com o tahine fica mais gostoso).
2 dentes de alho bem picadinho.
Suco de 1 limão (se desejar, pode colocar mais limão).
Sal a gosto.
½ colher de chá de cominho.
1 colher de sobremesa de salsinha picada.
Se precisar, acrescente um pouco de água para ficar menos denso (+ ou – 1/4 xícara de água; aproveite a água em que cozinhou o grão de bico).

Modo de fazer
Coloque o grão-de-bico de molho, em água, na véspera.  No dia seguinte, cozinhe, em panela de pressão, por aproximadamente 20 minutos, até que fique bem macio (coloque 1 folha de louro, 1 dente de alho e uma pitada de sal; não precisa retirar a casca)
Escorra-o e passe pelo liquidificador com um pouco da água em que foi cozido. Deve ficar uma espécie de purê espesso.
Tempere com sal e pimenta síria e acrescente o tahine ou azeite, o alho e o limão e misture bem.
Leve à geladeira e, na hora de servir, decore com salsinha, pimenta rosa e páprica doce.

Related Posts with Thumbnails

Autor: Ney Mourão

Ney Mourão é jornalista e educador. Especialista em Educação a Distância. Poeta; autor do livro "Notas Dispersas pelas Paredes" (Editora Autêntica). Interessado em PESSOAS, tem formação em Terapias Holísticas (Reiki, Shiatsu, Reflexologia Podal, Florais de Bach, Aromaterapia). Em seus atendimentos, prefere dizer que acalenta almas para que estejam bem em seus corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *