Corrente de doações (material e energética) pelos desabrigados

Há poucos meses, o estado do Rio de Janeiro foi destaque na mídia em virtude da guerra contra o tráfico. Graças a Deus, acompanhamos pela Tv uma união de forças contra o tráfico. Moradores do Morro do Alemão foram agraciados com uma liberdade que há muito esperavam. Depois da retomada do espaço, bandeiras brasileiras tremulavam nas janelas, salvas de palmas foram oferecidas aos militares e policiais envolvidos; riso, choro, lágrimas, abraços e muita emoção tomaram conta da região.

Agora, na última semana, o estado do Rio, mais uma vez é notícia nacional. Desta feita, infelizmente, as notícias não são boas. Vidas foram destruídas pelas chuvas. Bebês, crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos… cachorros, gatos, cavalos, bois… Plantas, árvores, flores…

O que dizer? Sabemos que a energia do amor transforma o mundo. Sabemos que este ainda é o único caminho para fazermos deste mundo que vivemos um mundo melhor. E, acredito que estamos fazendo. O Brasil está se unindo e ainda vai se unir mais em prol do outro.

A vitória contra o tráfico não foi uma vitória apenas dos moradores do Morro do Alemão, foi uma vitória do Brasil e de seu povo. Foi uma vitória que sinaliza um novo momento que se descortina e que pode e vai ser um caminho onde iremos extirpar o vício das drogas das famílias.

Agora, estas perdas, este sofrimento também não são apenas dos moradores da região serrana do Rio. A dor atinge cada um de nós que se solidariza com a dor do outro. Mais uma vez, somos convidados a nos doar em prol do tratamento desta dor. Vamos doar bens materiais a este povo que está sofrendo. Mobilize seus vizinho, seus amigos, familiares. Muitas pessoas desejam doar, mas sentem-se “travadas”, não sabem o que fazer. Aí, quando veem ali bem perto delas uma campanha pedindo doações, o fazem com mais tranquilidade. Você que nos lê neste momento, não deixe de fazer sua campanha!

Posso fazer mais alguma coisa do que doar bens materiais?
Sim, doar bens materiais neste momento é muito importante. Mas, orar, rezar, sintonizar, vibrar são sinônimos de um ato muito importante e que pode acalentar muitos corações sofredores. Nestes momentos, ao nos sintonizarmos com a dor do outro e pedir ao Poder Superior que os abençoe, enviamos energias altamente renovadoras que dão forças àqueles que partiram e também aos que ainda estão aqui, passando por dificuldades.

Mobilize-se, também, em prol do fortalecimento desta corrente energética. No culto, na missa, nas reuniões, ou nos seus momentos individuais de conversa com Deus, lembre-se daqueles que tem sofrido perdas em virtude de tragédias climáticas. Cubra-os com a energia do amor e não se esqueça nunca de que “a energia do amor transforma o mundo”.

Link útil:
– matéria publicada no Uol apresentando os bens materiais mais necessitados pelos moradores da região serrana do RJ

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/01/16/produtos-de-higiene-pessoal-e-velas-sao-itens-mais-pedidos-para-doacao-no-rio.jhtm

Há poucos meses, o estado do Rio de Janeiro foi destaque na mídia em virtude da guerra contra o tráfico. Graças a Deus, acompanhamos pela Tv uma união de forças contra o tráfico. Moradores do Morro do Alemão foram agraciados com uma liberdade que há muito esperavam. Depois da retomada do espaço, bandeiras brasileiras tremulavam nas janelas, salvas de palmas foram oferecidas aos militares e policiais envolvidos; riso, choro, lágrimas, abraços e muita emoção tomaram conta da região.

Agora, na última semana, o estado do Rio, mais uma vez é notícia nacional. Desta feita, infelizmente, as notícias não são boas. Vidas foram destruídas pelas chuvas. Bebês, crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos… cachorros, gatos, cavalos, bois… Plantas, árvores, flores…

O que dizer? Sabemos que a energia do amor transforma o mundo. Sabemos que este ainda é o único caminho para fazermos deste mundo que vivemos um mundo melhor. E, acredito que estamos fazendo. O Brasil está se unindo e ainda vai se unir mais em prol do outro.

A vitória contra o tráfico não foi uma vitória apenas dos moradores do Morro do Alemão, foi uma vitória do Brasil e de seu povo. Foi uma vitória que sinaliza um novo momento que se descortina e que pode e vai ser um caminho onde iremos extirpar o vício das drogas das famílias.

Agora, estas perdas, este sofrimento também não são apenas dos moradores da região serrana do Rio. A dor atinge cada um de nós que se solidariza com a dor do outro. Mais uma vez, somos convidados a nos doar em prol do tratamento desta dor. Vamos doar bens materiais a este povo que está sofrendo. Mobilize seus vizinho, seus amigos, familiares. Muitas pessoas desejam doar, mas sentem-se “travadas”, não sabem o que fazer. Aí, quando veem ali bem perto delas uma campanha pedindo doações, o fazem com mais tranquilidade. Você que nos lê neste momento, não deixe de fazer sua campanha!

Posso fazer mais alguma coisa do que doar bens materiais?
Sim, doar bens materiais neste momento é muito importante. Mas, orar, rezar, sintonizar, vibrar são sinônimos de um ato muito importante e que pode acalentar muitos corações sofredores. Nestes momentos, ao nos sintonizarmos com a dor do outro e pedir ao Poder Superior que os abençoe, enviamos energias altamente renovadoras que dão forças àqueles que partiram e também aos que ainda estão aqui, passando por dificuldades.

Mobilize-se, também, em prol do fortalecimento desta corrente energética. No culto, na missa, nas reuniões, ou nos seus momentos individuais de conversa com Deus, lembre-se daqueles que tem sofrido perdas em virtude de tragédias climáticas. Cubra-os com a energia do amor e não se esqueça nunca de que “a energia do amor transforma o mundo”.

A energia das árvores

Elas estão por toda parte, cada uma no seu jeito. Frondosas, esguias, grandes, pequenas, secas, vistosas,r epletas de folhas, floridas.

As árvores, nossas amigas ancestrais, exercem um papel fundamental para a vida humana na Terra, atuando no combate à poluição, reduzindo o calor e protegendo-nos contra os raios solares. Além disso, minimizam as ações dos ventos e das poeiras e ainda absorvem os ruídos ou barulhos, fazendo com que nossas moradias se tornem ambientes mais tranquilos.

Comercialmente, as árvores são utilizadas para a produção de carvão, papel, combustíveis, colas, vernizes, resinas, tintas, gomas, cortiça e uma infinidade de objetos. Mesmo o cidadão com menor poder de consumo, e nos locais mais remotos, consome madeira, por exemplo, ao usar a lenha como combustível.

Creio que a importância das árvores em nossa vida faz parte do senso comum. Mesmo que não as conservemos ou cuidemos bem delas, sabemos que precisamos delas.

Porém, uma grande utilidade das árvores ainda pouco conhecida e utilizada é como fonte de energia vital. As árvores, assim como tudo que existe no planeta, são feitas de energia e são excelentes condutoras energéticas.

Existem várias propostas de trabalhos energéticos com árvores, que variam conforme a linha de pensamento. Ao final deste artigo, relaciono algumas delas. Mas, se deseja algo bem simples e eficaz, faça o seguinte:

A partir de agora, passe a ver as árvores como seres vivos, que estão compartilhando o mesmo ambiente que você. Respeite-as, cumprimente-as mentalmente e tente sentir a emanação energética de cada uma delas. Assim, você estará criando familiaridade com as árvores. Depois, parta para o contato. Sempre que sentir vontade, abrace uma árvore, calorosamente. Entregue-se ao abraço, envolva-a com seus braços, deixando seu coração em contato direto com o tronco da árvore amiga. Esqueça de tudo o que estiver à sua volta e curta o momento. Com certeza, você sairá do abraço renovado.

Continue lendo “A energia das árvores”

Caminhando, cantando e redescobrindo valores

Uma das contribuições da Rede Zenitude para meu dia-a-dia foi o gosto pelas caminhadas em meio à natureza. Até há bem pouco tempo, caminhar alguns quilômetros, sentindo o ar puro e a energia da natureza, estava fora de cogitação. Hoje, as caminhadas energéticas são para mim uma fonte de revitalização. No dia 18 de julho, nossas energias foram recarregadas, em um local muito agradável, chamado Parque Pedagógico Quinta dos Cristais. O local foi selecionado a partir de pesquisas na internet e acreditávamos que ninguém do grupo o conhecia. Chegando lá, uma agradável surpresa. Eu, Ney Mourão e Rosângela Rocha já havíamos estado lá, porém usufruindo apenas do restaurante, um local agradabilíssimo onde se come folha de assa-peixe frita à milanesa, como se estivesse comendo um peixe frito. Isto mesmo, o gosto é muito parecido. Vale a pena conferir.

Ao chegarmos ao parque, fomos muito bem recebidos pelo proprietário, que nos relatou sua experiência com o local, declamou belos poemas e ainda participou da oração de preparação para a caminhada. Caminhamos alguns quilômetros, sendo grande parte em região íngrime, porém de acesso relativamente fácil. O sol nos presenteava com momentos de brilho e calor intenso alternados com momentos nublados e de agradável frescor.

Ao final da trilha, uma visão estonteante. No ponto mais alto do parque, uma pirâmide convidava-nos ao descanso. Dentro da pirâmide, podemos ter uma visão em 360 graus da região. Imersos na beleza e na paz que o momento nos proporcionou, iniciamos nossa preparação para a sintonização energética, ao meio-dia, com os demais membros da Rede presentes em outros locais. Embalados por belos cânticos, formamos o círculo de mentalização e, emocionados, entramos em sintonia com planos superiores. Belas palavras e importantes ensinamentos chegaram até nós, dos quais destaco dois: “o mal tem força, mas só o bem tem poder” e “orai e vigiai, mas antes de tudo vigiai”.

As palavras nos deram ciência de que estamos em um caminho sem volta onde cada um, a cada encontro, adquire mais conhecimento e responsabilidades. Ouvimos que este conhecimento torna-se de cada um e por mais que ele não seja utilizado, não há como se desfazer dele. Seria como uma mochila que carregamos e que iremos levar sempre conosco, utilizando ou não. Nesta óptica, não utilizar torna-se irracional, pois é um bem que podemos causar a nós e aos outros. Ouvimos, também, que a natureza busca o equilíbrio e a existência do mal faz parte desta busca. No entanto, o mal possui uma determinada força, porém não possui o poder. Quando a força do mal sobrepõe-se, é sinal de que estamos dando poder a ela, de forma inconsciente, é claro! Percebemos, aí, o quanto é importante o ensinamento sobre a necessidade de vigiar, constantemente. É preciso que estejamos atentos aos nossos atos, nossos pensamentos, nossas vibrações. Nós, humanidade, estamos com a faca e o queijo nas mãos. Basta sabermos cortar.

Após a sintonização energética, fizemos um breve lanche, seguido de uma sessão de fotos. No retorno, alegria e descontração, rumo ao piquenique final. Regressamos para Belo Horizonte às 16 horas, refeitos energeticamente e, principalmente, satisfeitos, por termos dados nossa contribuição para a busca do equilíbrio vibracional do planeta.

Depois que Papai Noel passou, o que fazer com PC ou celular velho?

lixoA frase acima é título de uma interessante matéria veiculada no Jornal Nacional que trata de uma questão importante nos dias de hoje. O que fazer com o aparelho tecnológico que já não nos interessa mais?


Aquele PC que até ontem só lhe dava dor de cabeça de tanta lentidão, por exemplo? Doar para uma instituição filantrópica e simplesmente passar o “problema” para frente?

Felizmente, já existem algumas organizações públicas e governamentais que se encarregam de dar um destino correto a este material.


O Governo federal mantém um projeto chamado Computadores para Inclusão, com o objetivo de recondicionar equipamentos de informática e apoiar a informatização de escolas públicas, bibliotecas e ONGs.


Segundo o site do projeto, as cidades de Porto Alegre, Guarulhos, Brasília e Belo Horizonte já possuem unidades do Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC).


Eu conheço a unidade de Belo Horizonte. É um prédio imenso, muito bem estruturado, com uma equipe de profissionais contratados especializados em manutenção em hardware. E um detalhe bem interessante é que eles fornecem cursos a jovens carentes que passam a ter uma profissão graças ao projeto. Alguns são contratados na própria unidade, outros são indicados para empresas da região.


O CRC-BH é mantido pela Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel), pela Prefeitura do Município de Belo Horizonte e pela AMAS – Associação Municipal de Assistência Social. Fica na Rua José Clemente Pereira, nº 440 – bairro Ipiranga, Belo Horizonte – MG, CEP: 31160-130. O telefone é (31) 3277-6064 e o e-mail: crc.bhdigital@pbh.gov.br


Recentemente, o CRC-BH firmou parceria com uma empresa que faz a reciclagem de componentes de equipamentos eletrônicos (ferro de passar, rádio etc.) passando a recebê-los também.


Para saber o endereço dos outros CRC’s no país, visite o link http://www.computadoresparainclusao.gov.br/lista-crcs.php


Na página do Jornal Nacional, você confere o vídeo da matéria da qual eu extraí o título do post e vê também uma lista de outras organizações que recebem doação de equipamentos eletroeletrônicos

http://g1.globo.com/Sites/Especiais/Noticias/0,,MUL1423055-17815,00-DEPOIS+QUE+PAPAI+NOEL+PASSOU+O+QUE+FAZER+COM+PC+OU+CELULAR+VELHO+G+CONTA.html


Página sobre o CRC-BH

http://www.silexsistemas.com.br/noticias/98-conheca-o-centro-de-recondicionamento-de-computadores-pbh

Recicle seu óleo de cozinha e ajude o Leuceminas

Você já deve ter lido ou escutado alguém dizer que um litro de óleo de cozinha pode contaminar cerca de um milhão de litros de água. Por isto, aquele nosso velho hábito de jogar no tanque ou na pia o óleo utilizado para fritura tem que ser deixado de lado.


E que tal colaborar com o meio ambiente e com a mesma tacada colaborar também com o
Leuceminas? Para quem não sabe, o Leuceminas é uma entidade super séria que apóia crianças, jovens e adultos carentes portadores de leucemia e funreciclaroleocozinhaciona como casa de apoio para aqueles que residem em outras cidades que necessitam de hospedagem em Belo Horizonte enquanto se tratam da leucemia.


O esquema é o seguinte: Você deve encaminhar o óleo até uma das lojas dos supermercados Epa, Mart Plus ou Via Brasil. O o material é vendido para a empresa Recóleo e o valor repassado para o Leuceminas.


Preferencialmente, você deve armazenar o óleo no recipiente original (exceto lata), evite utilizar outras garrafas PET (refrigerante, água, sucos) pois elas são recicláveis e, se sujas de óleo, ficam inúteis.


A parceria com o Leuceminas vale apenas para quem mora em Belo Horizonte. Mas, no site da Recóleo você encontra a lista de outras cidades onde a empresa atua.


Além da Recóleo, já existem diversas empresas do gênero atuando em vários estados brasileiros. Com uma rápida pesquisa no Google você vai encontrar uma delas.


Para você se animar e começar hoje mesmo a dar um destino correto ao seu óleo de cozinha, separei alguns links interessantes sobre assunto:


– No site do Instituto Ressoar você encontra uma lista de 150 postos de coleta de óleo de cozinha, espalhados por onze estados brasileiros:

http://www.ressoar.org.br/saiba_como_reciclar_oleo_de_cozinha.asp


– Matéria jornalística publicada na TV Gazeta, ensina como fazer sabão a partir do óleo:

http://www.youtube.com/watch?v=iQeJLsW99vw


Site da Recóleo – contém vídeos explicativos e cartilhas:
http://www.recoleo.com.br


– Site do Leuceminas:

http://www.leuceminas.org.br/QuemSomos.aspx