Vila Madalena e Pinheiros (SP) transformam-se em “points” de sustentabilidade

“Vila Integral” transforma Vila Madalena e Pinheiros em points sociais do aproveitamento integral dos alimentos. Um projeto que merece aplausos de todos nós, membros da família Zenitude, que temos, em nossos valores, o foco da sustentabilidade e da responsabilidade social. Uma ideia que merece ser difundida e copiada por outras localidades por todo o Brasil!A segunda edição do projeto Vila Integral: uma experiência gastronômica sustentável, coordenado pela ONG Banco de Alimentos, acontece de 15 de outubro a 14 de novembro, em restaurantes, cafés e bares dos bairros Vila Madalena e Pinheiros, em São Paulo. Os participantes vão reverter parte da renda com a venda dos pratos para as ações sociais desenvolvidas pela ONG Banco de Alimentos.

Ao aceitar o desafio proposto pela ONG de combater o desperdício de alimentos com uma gastronomia requintada e com criatividade, 13 chefs de restaurantes e bares badalados da Vila Madalena e Pinheiros desenvolveram receitas sofisticadas, saborosas e nutritivas a partir do conceito de aproveitamento integral dos alimentos, tendo por ingredientes partes não convencionais como folhas, talos, cascas e sementes de frutas, legumes e verduras. Os resultados da iniciativa podem ser degustados de 15 de outubro a 14 de novembro durante a segunda edição do Vila integral: uma experiência gastronômica sustentável. Criado pela organização não governamental como parte das comemorações do Dia Mundial da Alimentação, o projeto conta com a adesão do Botequim da Villa, Quitandinha, Maha Mantra, Tanger, Santa Gula, Bar do Santa, Camará, Ekoa, GOA, YAM, Casinha de Monet Bistrô, Banana Verde e Che Bárbaro – estabelecimentos que vão reverter parte da renda obtida com a venda dos pratos para a organização. Pioneira no conceito de colheita urbana no Brasil, a ONG Banco de Alimentos tem mobilizado a sociedade em prol da luta contra a fome e o desperdício de alimentos por meio de ações e projetos focados na educação e na consciência social. Para se ter ideia da importância do tema, estima-se que cerca de 39 milhões de quilos de alimentos sejam desperdiçados no país. Diante desse paradoxo, a ação Vila Integral: uma experiência gastronômica sustentável é uma das frentes de trabalho da organização não governamental que busca formas para efetivar a mudança. Segundo Luciana C. Quintão, presidente-executiva da ONG Banco de Alimentos, o projeto é uma forma de disseminar a importância do aproveitamento integral dos alimentos de forma leve e prazerosa. “O Vila Integral é uma iniciativa prática que chama a atenção para a questão sobre a melhor forma de consumir alimentos. Ao mesmo tempo, damos visibilidade à discussão em torno do modelo adotado pela sociedade de consumo e do consumo consciente de modo geral”, afirma Luciana, acrescentando que a meta da ONG Banco de Alimentos é ampliar a ação para outros bairros da capital paulista.

Cada restaurante ou bar participante conta com um cardápio distinto com receitas elaboradas para o prato principal, entrada, suco, sobremesa ou petisco. Entre as iguarias de dar água na boca estão: cubinhos de frango em crosta de gergelim, acompanhados de purê de abóbora japonesa com casca e saladinha de talos de beterraba e agrião; lasanha semi-integral recheada de refogados de talos ao creme de casca de abóbora japonesa com folhas de alho poró; escalope com refogado de talos de agrião e chips de casca de batata; frango ao pesto de talos de agrião, rúcula e manjericão com suflê de abobrinha; escondidinho de mandioca com talos gratinados; farofa de banana com talos de agrião; bruschetta de berinjela com sementes tostadas; bolinho de peito de peru com casca de batata e rama de cenoura; mojito sustentável; suco de fanta caseira; suco de casca de manga e gengibre; e salada de fruta com casca de maracujá. Entre os doces, destaque para o de casca de melancia com coco; e de casca de maracujá.

Na opinião do chef Eduardo Castiglioni – do restaurante Casinha de Monet Bistrô e que participa pela primeira vez do projeto Vila Integral – “toda ação que contribua para o desenvolvimento social deve ser apoiada”. Um outro estreante, o chef Martin Seoane da casa argentina Che Bárbaro, acredita que tudo o que colabora com o meio ambiente e que contribui para minimizar a fome no país deve ser estimulado. A chef Ariela Doctors, do Restaurante Tanger, é também uma entusiasta da iniciativa. “Quando recebi o convite para participar do projeto em 2009, aceitei instantaneamente, afinal são poucas as pessoas que trabalham com o intuito de reduzir a fome no Brasil. Neste ano, criei um prato que leva cubinhos de frango (sassâmi) em crosta de gergelim, acompanhado de purê de abóbora japonesa com casca e saladinha de talos de beterraba e agrião. O uso das cascas e dos talos é uma forma de reaproveitar o alimento, e que fica uma delícia”, afirma a chef. Para a chef Daniele Chamecki, sócia das casas Santa Gula e Bar do Santa, a proposta do evento vem ao encontro da filosofia dos estabelecimentos. “É a segunda vez que participamos do Vila Integral exatamente porque o objetivo do evento está alinhado à filosofia que aplicamos cotidianamente, já que sempre tivemos uma preocupação com o desperdício. Quando as mesas e cadeiras do Santa Gula são compradas pelos clientes, já que tudo o que compõe a ambientação está à venda, procuramos alternativas ecológicas para a reposição como a aquisição de outras de segunda mão ou produzidas com madeira reciclada” explica Daniele. A chef criou receitas como a do frango ao pesto de talos de agrião, rúcula e manjericão, guarnecido com suflê de abobrinha, servida no Restaurante Santa Gula.

Roteiro do “Vila Integral”:
Botequim da Villa (Rua Fradique Coutinho, 1346); Quitandinha (Rua Fidalga, 242); Maha Mantra (Rua Fradique Coutinho, 776); Tanger (Rua Fradique Coutinho, 1664); Santa Gula (Rua Fidalga, 340); Bar do Santa (Rua Fidalga, 330); Camará (Rua Luis Murat, 308); Ekoa (Rua Fradique Coutinho, 914); GOA (Rua Cônego Eugênio Leite, 1152); YAM (Rua Deputado Lacerda Franco, 478); Casinha de Monet Bistrô (Rua Fradique Coutinho, 37); Banana Verde (Rua Harmonia, 278); e Che Bárbaro (Rua Harmonia, 277).

ONG Banco de Alimentos (OBA)
Criada em 1999, a partir da iniciativa civil e pioneira da economista Luciana C. Quintão, a ONG Banco de Alimentos tem como objetivo minimizar os efeitos da fome, por meio do combate ao desperdício de alimentos e da promoção da educação e da cidadania. A organização não governamental Banco de Alimentos atua em três frentes: realiza o trabalho de “colheita urbana”, ou seja, arrecada alimentos que são sobras de comercialização e excedentes de produção e distribui para instituições sociais; promove ações educativas e profiláticas voltadas às comunidades atendidas; e expande os conhecimentos adquiridos em sua área de atuação para a sociedade como um todo por meio de eventos, oficinas culinárias, palestras e workshops, possibilitando uma mudança de cultura e trabalhando para um mundo mais sustentável. A cada mês, a ONG Banco de Alimentos distribui em média 44 toneladas de alimentos, total que alimenta 22.171 brasileiros por dia.

De janeiro de 1999 a dezembro de 2009, a ONG evitou que mais de 3.849 toneladas de alimentos fossem transformadas em lixo. Esse combate ao desperdício e à fome resultou, no período, em quase 36 milhões de refeições complementadas e em mais de sete milhões de atendimentos nas 51 instituições sociais cadastradas. O Vila Integral é parte das ações pontuais que dão visibilidade à luta contra a fome e envolvem toda a sociedade


Os endereços e cardápios dos restaurantes e bares participantes podem ser consultados no blog
http://blog.bancodealimentos.org.br ou pelo telefone (11) 3674-0084. 

Related Posts with Thumbnails

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *